2014 pode bater recorde de altas temperaturas

A Organização das Nações Unidas (ONU) alerta que 2014 está no caminho de se tornar o ano mais quente já registrado. A seca em São Paulo é citada pela entidade como um exemplo de problema que as grandes cidades poderão começar a sofrer diante das mudanças climáticas.
A Organização Meteorológica Mundial (OMM) divulgou dados que mostram que por conta das elevadas temperaturas nas superfícies dos oceanos, a média do mundo deverá ser a mais alta já registrada. Entre os meses de janeiro e outubro, as temperaturas médias ficaram 0,57ºC acima da média de 14ºC registrados entre 1961 e 1990. A média ainda ficou 0,09ºC acima do padrão dos últimos dez anos.
Com isso, se os meses de novembro e dezembro permanecerem no padrão, 2014 baterá o recorde de temperaturas. Atualmente, liderado pelo ano de 2010. Ainda que a marca não seja superada, a OMM explica que a tendência é uma elevação constante das temperaturas, ano a ano.
Segundo a ONU, os oceanos absorvem 93% da energia em excesso na atmosfera, o que impacta diretamente no degelo de placas inteiras nos dois polos. No dia 17 de setembro, o gelo no Ártico chegou a 5,02 milhões de quilômetros quadrados, o sexto menor da história.