Os 160 anos da Igreja Presbiteriana do Brasil

Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro foi a primeira igreja da denominação fundada no Brasil. Foto: Pinterest

Com 650 mil membros, instituição histórica do país conta com mais de três mil igrejas e mais de 9 mil pastores espalhados pelo Brasil. 

A mais antiga denominação cristã reformada do país completa 160 anos. Fundada pelo missionário Ashbel Green Simonton, no dia 12 de agosto de 1859, a Igreja Presbiteriana do Brasil conta com mais 650 mil membros espalhados pelo país.

A instituição tem mais de três mil igrejas e pontos de pregação, mais de nove mil pastores, que compartilham a boa nova de salvação com a população brasileira. O maior objetivo da IPB é servir a Deus por meio da pregação do evangelho, da edificação de seus membros e do serviço cristão na sociedade.

“Chegar aos 160 anos na conjuntura atual é motivo de gratidão e ao mesmo tempo de reflexão sobre os enormes desafios que a igreja precisa enfrentar num mundo hostil ao evangelho”, declarou o Rev. Alderi Souza de Matos, professor do Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper, em SP.

A Igreja Presbiteriana é uma denominação cristã histórica vinda da Reforma Protestante no século XVI, e ao redor do mundo já tem 500 anos de tradição. A instituição busca manter os pilares da Reforma. “Queremos manter a sua herança, identidade bíblica e reformada, e ao mesmo fazer uma diferença significativa no contexto em que vive”, destacou Alderi.

Ensino
Primeiro Seminário Teológico da IPB. Foto: Reprodução

Como parte integrante da IPB, existem institutos bíblicos, centros de estudos, escolas e vários seminários espalhados pelo Brasil. Além do renomado Instituto Presbiteriano Mackenzie.

E oferecem ensino tanto para crianças, faculdades, até a formação de pastores e líderes cristãos.

Sobretudo nesse último, é ensinado à Teologia Reformada, que é um dos pilares da igreja, com base nas Escrituras Sagradas.

O primeiro seminário da denomação, fundado oficialmente no país foi o Presbiteriano do Sul, em 1888. Ao longo de mais de meio século e meio, a denominação prima pelo ensino da escritura sagrada, “da boa teologia, qualidade moral e intelectual de seus pastores e cuidado com os membros em cada congregação”. disse Nicodemus.

Mantendo a essência

Segundo o pastor José Ernesto Conti a IPB se estabeleceu numa época conturbada, com sua doutrina reformada. “Mas só conseguimos entender isso se enxergarmos a mão de Deus agindo com poder e graça, como diz o salmista diz que a mão de Deus converteu o deserto em lençóis de água e a terra seca, em mananciais” (Sl 107:35)”, explicou.

Ele afirma que embora a IPB tenha crescido no país, mas teve algumas quedas e disputas internas.  Mesmo assim tornou-se uma igreja referência em padrões. “Desde seu início, a IPB é referência dos padrões tanto teológicos, religiosos, educacionais, sociais e morais, que Simonton havia sonhado. E até nossos dias eles ainda são inegociáveis, pois é o próprio Espírito Santo quem os define e defende”, concluiu.

Veja


Leia mais

Igreja Presbiteriana do Brasil comemora 159 anos