Atitudes do casal para manter sua vida espiritual

Foto ilustrativa

Conheça as atitudes que vão valorizar a espiritualidade da relação do casal.

Vida espiritual do casal. O que significa isto? Irem os dois juntos à igreja? Realizarem o culto doméstico? Fazerem uma oração rápida na hora da refeição? Os atos isolados ou específicos devem refletir uma atitude íntima tomada pelo casal.
A primeira atitude a tomar é o reconhecimento de ambos que estão sob a autoridade divina.
Deus deve estar acima do casal. Ele cuida, julga e estabelece critérios para os relacionamentos. Poucos casais param e se perguntam, em momentos de decisão e em momentos de crise relacionais, qual é a vontade de Deus para eles. E muitas decisões são tomadas no lar sem a consulta a Deus. Deus tem deixado de ser nosso Senhor e paramos de perguntar o que ele quer de nós, e tem se tornado nosso servo e ouvido o que queremos dele.

Para se colocar sob a autoridade divina e buscá-la sem fardo e com alegria, o casal precisa nutrir a consciência de que o lar cristão é firmado sobre o Senhor, é constituído para o Senhor e é propriedade do Senhor. Ele está sempre presente nos planos e aspirações do casal.

A consciência de autoridade da Igreja

A igreja é de Cristo, é amada por ele, que deu sua vida por ela, e é valiosa aos olhos do Senhor. Mas é menosprezada por muitos crentes. A igreja é o corpo de Cristo. Nela somos inseridos na vida de outras pessoas, que são nossas irmãs na fé, somos colocados dentro do propósito de Deus não apenas para nossa vida, mas para o mundo. E é onde temos a oportunidade desenvolver nossa família.

É lindo ver um casal vir à frente reconsagrar a vida ou trazer os dízimos! Nos cultos de oração, ver os dois, juntos, ajoelhando-se para orar. Isto é se colocar sob a autoridade da igreja, sua autoridade espiritual. É preciso colocar-se também sob a autoridade institucional da igreja. Amá-la, inserir-se na sua programação, mostrar aos filhos, com a vida, que a igreja lhes é importante.

Autoridade mútua

O casamento nos coloca um sob a autoridade do outro. O marido está também debaixo da autoridade da esposa. Não tem vida independente dela, e deve satisfações sobre sua conduta, sobre aonde vai e o que faz.

O marido é responsável por fortalecer a esposa. Ele não manda nela, mas deságua nela, para torná-la mais vistosa. Ele é líder para puxar para cima, para dar perspectiva, mais que mando. Um bom relacionamento conjugal produz melhor espiritualidade. Um mau relacionamento conjugal prejudica a espiritualidade. O homem é responsável pela mulher diante de Deus. E ambos estão debaixo da autoridade de Deus.

A vida espiritual

A verdadeira espiritualidade considera um relacionamento correto diante de Deus e diante das pessoas. E a espiritualidade do casal considera um relacionamento correto dos dois diante de Deus e entre si. O casal cristão precisa nutrir a consciência da direção e da presença divina no lar. Precisa ver seu lar como sendo propriedade do Senhor.

O marido é o sacerdote do lar, como Jó era (Jó 1.6). Ele acordava de madrugada e intercedia pelos filhos. Mais que sultão, o marido é o intercessor da família, aquele que ora pela esposa, ao invés de se queixar dela. Aquele que ora pelos filhos, ao invés de apenas dar-lhes broncas. O marido cristão dobra os joelhos para pedir pela esposa e filhos.

A mulher é o fiel da balança. Na realidade, são as mulheres que dão o tom da vida e o rumo a seguir no lar. As muitas admoestações de Provérbios sobre a mulher mostram isso. Uma mulher levanta ou derruba um homem. Ela o muda, para pior ou para melhor. Ela é que comanda, nos bastidores. Sua influência, seu jeito, sua postura fazem as coisas acontecer. Se ela tem equilíbrio espiritual, tudo se ajusta.

O homem é a fonte de equilíbrio e ela, o manual de equilíbrio. E quando os dois têm consciência de que são do Senhor e ambos mantêm o lar nos caminhos do Senhor, tudo flui bem. A espiritualidade do casal inclui a consciência de que construíram um lar para Deus. A espiritualidade do casal é mais que atos e liturgia. São atitudes que se resumem a uma consciência: “Somos cristãos, somos de Cristo, existimos para Cristo”.

 Pastor Isaltino Gomes Coelho, filósofo, psicólogo, teólogo.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!