Universitários abandonam fé por conta de conflitos ideológicos e religiosos

Aproximadamente 64% dos jovens que entram nas universidades afirmando serem cristãos, concluem seus estudos abandonando sua fé

Aproximadamente 64% dos jovens que entram nas universidades afirmando serem cristãos, concluem seus estudos abandonando sua fé.

Além disso, 83% dos jovens deixam de frequentar a igreja depois que são graduados nas universidades.

Esses são dados de pesquisas realizadas dentro e fora do Brasil, apresentadas em entrevista ao portal Guiame por Airton Dias, professor doutor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Dias observa que os jovens são conduzidos a conflitos religiosos por causa da divergência de ideias apresentadas no ambiente acadêmico. “Para o universitário cristão, lidar com uma sociedade que tira Deus da história é muito difícil. Ele tem que ter muito conhecimento sobre o que acredita e uma fé muito bem estabelecida”, afirmou.

Mas diante de tantos conceitos acadêmicos, a Bíblia é suficiente para preparar um cristão? “Do ponto de vista de caminho, verdade e vida, a Bíblia é suficiente”, responde Dias. “Mas há um detalhe importante: a Bíblia não é um livro de ciências e nem tem o objetivo de explicar a razão de algumas coisas. A Bíblia tem o objetivo claro de nos salvar e nos levar até Deus”.

O professor observa que é válido buscar outras literaturas para adquirir mais conhecimento, porém, sem a Bíblia, a fé perde seus fundamentos. “Vá para a Bíblia e tenha as Escrituras enraizadas em seu coração. A sua fé é estabelecida pela Bíblia, mas o seu conhecimento e as possibilidades de defender a sua fé podem ser encontradas em outras literaturas”.

Dias ainda afirma que é possível um estudante identificar se o ambiente acadêmico está, de fato, influenciando sua fé. “A partir do momento que você começa a questionar aquilo que para você era tido como uma verdade absoluta, você já entrou em uma área de risco”, ressalta.