Ufa! Que Eleição!

Foto: Reprodução

Não venham me dizer que a última eleição foi igual a tantas outras que já vimos no passado ou em outro lugar do mundo!

Sei que você pode responder que a relevância das mídias sociais, principalmente do WhatsApp, foi fundamental; que o povo estava cansado do PT; que a Globo perdeu sua força… Diga o que quiser, mas nada disso, para mim, justifica toda essa mobilização.

Minha idade e minha experiência me falam que, de tempos em tempos, por razões adversas à nossa vontade, fenômenos acontecem para nortear nossa História, e eles não são produzidos pela força humana, mas sim pelo próprio Deus, que estabelece aonde vamos chegar. É e sempre foi assim: as mãos do Criador dirigem nosso destino.

É verdade, nós só saberemos aonde chegaremos nem quando chegaremos. Dizer agora, quando mal começamos a caminhar, é mero exercício de futurologia, e nós, cristãos, não somos adeptos disso.

É verdade também que Deus nunca faz segredo de onde Ele quer que cheguemos, mas nossa limitação muitas vezes nos impede de ver além do véu. Pelo menos duas grandes dicas, contudo, acho que podemos arriscar:

1) nunca na História do país a Igreja cristã teve um papel tão fundamental;

2) nunca na História do país, a imprensa, como veículo de informação, foi tão questionada. Ela sabe que perdeu boa parte da credibilidade.

Não estou apreensivo com o que a imprensa vai fazer; minha preocupação é com os passos da Igreja a partir de agora. A tendência (ou seria o risco) é querer ser protagonista em lugar de ser instrumento divino. É achar que foi a causa, e não o efeito; que foi a razão da mudança, mas não o meio que Deus usou. Não esqueça, Igreja, quem é o seu Deus!!!

José Ernesto Conti
fimdepapo@nxte.com.br


leia mais

#ELENÃO
A voz do povo não é a voz de Deus!

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!