Tratamento contra HIV reduz chances de transmissão do vírus

O tratamento como forma de prevenção contra novas infecções por HIV já era uma das medidas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde.

Pacientes com HIV que recebem tratamento contra o vírus têm baixíssimo risco de transmitir a doença para outras pessoas.

A afirmação é resultado de um estudo da Universidade de New South Wales, da Austrália.
De acordo com a rede americana de notícias CNN, o levantamento foi apresentado em uma conferência internacional sobre a pesquisa da Aids em Paris, na última semana.

A ciência já sabia que as chances de transmissão por parte de quem se submete a tratamento eram insignificantes tanto em relações homossexuais quanto em relações heterossexuais.A nova análise, que se debruçou principalmente sobre homens gays, veio reforçar as evidências.

ESTUDOS

Os cientistas australianos analisaram mais de 350 casais gays do Brasil, da Tailândia e da Austrália em que um dos parceiros já foi diagnosticado com o vírus HIV.

Os pares relataram, ao todo, aproximadamente 17 mil relações sexuais sem camisinha. Em nenhuma das vezes houve novas infecções, afirma Andrew Grulich, professor de epidemiologia na Universidade de New South Wales.

Três novas infecções foram relatadas ao longo do estudo, mas análises dos vírus provaram que eles vieram de sexo ocorrido fora dos relacionamentos.

TRATAMENTO

O tratamento como forma de prevenção contra novas infecções já era uma das medidas recomendadas pela OMS (Organização Mundial da Saúde) em programas de combate ao HIV.

Estudos europeus de 2011 e 2016 haviam comprovado que o risco de transmissão do vírus é próximo de zero entre casais em que um dos parceiros é soropositivo em tratamento.

De acordo com Grulich, o novo levantamento é o primeiro a explorar casais em diferentes continentes e a provar que a eficiência do tratamento no combate ao HIV é universal.