Terrorista desiste de matar evangelista após ver seu testemunho

O evangelista havia sido um professor islâmico que desejava morrer como mártir muçulmano, até que um dia ele se converteu ao cristianismo

O terrorista foi enviado pelo grupo extremista Boko Haram, mas sua missão não foi completada.

Antes que Boko Haram começasse a se transformar em uma força terrorista no nordeste da Nigéria em 2009, seus membros estavam tentando matar um evangelista considerado “perigoso” para os muçulmanos. Para interromper sua atuação, um membro do Boko Haram fingiu ser um cristão para matar Habibu Adam Mohammed.

O evangelista havia sido um professor islâmico que desejava morrer como mártir muçulmano, até que um dia ele se converteu ao cristianismo. O grupo havia enviado um membro para se infiltrar em seu ministério e matá-lo, foi o que disse Adam ao site Morning Star News.

“O homem ficou comigo e fingiu ter se convertido à fé cristã”, disse Adam, que ajudou a converter centenas de Fulanis para Cristo. “No entanto, depois de algum tempo, ele me confessou que foi enviado para me matar, mas que eu era um bom homem e então ele não me mataria. Ele pediu que eu o afastasse da área, ou então nós dois seríamos mortos”.

O evangelista Adam conseguiu levar o homem para fora da área, e não soube mais notícias sobre ele. “O que é chocante é que este terrorista nunca frequentou nem mesmo a escola primária, mas aqui ele tinha posse militar, policial e outros uniformes paramilitares”, disse ele. “Ele tinha cartões de identidade indicando que servia nessas agências de segurança. Fiquei desconfiado sobre como ele os obteve”.

Espancado

Adam é realmente odiado por seu trabalho entre os Fulanis no norte da Nigéria. Tanto que já foi espancado várias vezes e em certa ocasião deixado para morrer. Sua casa foi queimada, e o Boko Haram não deixou de planejar sua morte. Um político que resolveu matá-lo no dia 30 de maio de 2014 anunciou publicamente que planeja realizar isso.

“Eu ofereci orações na mesquita, ele pegou sua arma e foi para a aldeia onde eu estava. Ele queria me matar, mas um milagre aconteceu no caminho. A arma explodiu enquanto ele estava dirigindo e disparou. Ele foi atingido pelas balas de sua arma e morreu”. Ao ouvir o acidente, Adam foi consolar a família do político.

“Este incidente na cidade de Mallam Fatori trouxe cerca de 130 Fulanis e Kanuris ao conhecimento de Cristo. Naquele dia, batizei muitos desses convertidos na fé cristã até eu me cansar”, finalizou.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!