A “Síndrome Messiânica” esgota o pastor mentalmente?

Pergunta anônima

Acho que esta é uma boa pergunta. Realmente a comunidade religiosa tem expectativas altas sobre o seu líder.

Exige uma perfeição muito além da capacidade humana. Com isso, esse líder ou entra por um caminho do cinismo, do teatro e vive de forma fingida, ou então ele cai em esgotamento e estafa.

O que se exige do líder é muito maior do que ele pode suportar. Mas, o problema é que muitos pastores e lideranças gostam deste lugar em que são colocados. Sem perceber (ou mesmo percebendo) reforçam esta falsa visão religiosa, tomando pra si mesmos um “ar” de semideuses. O resultado disso é a criação de um ciclo que se retroalimenta: o povo vê o líder assim e o trata assim. O líder ao ser tratado desta forma, gosta e reforça essa visão.

Pastor é gente, pastor é humano. Ele tem falhas, limitações e necessidades como qualquer outra pessoa e não pode ser colocado em um pedestal. Isso é ignorância espiritual e ajuda a criar muitos “monstros” da religião.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!