Setembro Amarelo acende o alerta contra o suicídio

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 800 mil pessoas cometem suicídio anualmente. Campanha alerta sobre a depressão. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), quase 800 mil pessoas morrem por suicídio a cada ano. Ou seja, uma pessoa a cada 40 segundos. O suicídio é a segunda principal causa de morte entre os jovens de 15 a 29 anos no mundo.

Nos últimos seis meses o número de casos de suicídios entre líderes e pastores aumentou consideravelmente. Pelo menos 70% dos pastores lutam contra a depressão. Em fevereiro desse ano a Comunhão levou o tema em discussão ao realizar um debate sobre o assunto “O que leva pastores, vistos pela sociedade como referência de fé e força, a tirarem a própria vida?”

Os casos recentes de suicídio tem mobilizado lideranças evangélicas brasileiras para alertar a Igreja sobre a necessidade de olhar atentamente para a saúde mental e emocional das pessoas à volta. Esse mês de setembro é realizada uma campanha nacional de conscientização sobre a prevenção do suicídio.

O pastor Lucinho Barreto usou sua conta no instagram para publicar uma mensagem de apoio à campanha. Ele afirmou que “suicídio e depressão não são falta de Deus. Não corte seu pulso porque alguém já teve o Dele perfurado por você”, disse.

Segundo ele, a atenção dos amigos, familiares e pessoas próximas são formas de prevenção. “Converse com as pessoas, especialmente as mais próximas e que parecem menos prováveis de se matar, porque muitas vezes são essas que estão mais perto de uma tentativa”, alertou.

Silas Malafaia, pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) e psicólogo também fez uma reflexão sobre o tema. “O ser humano não tem estrutura para ter uma vida com longos períodos de angústia, porque ela nos faz adoecer fisicamente. Deus, porém, é poderoso para nos livrar dela e trazer paz ao nosso coração. ‘Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia’ (Sl 46.1)”, escreveu em sua página no Twitter.

Twitter 

Nesta segunda (10) foi dia internacional da prevenção do suicídio. O assunto é discutido globalmente para que haja mais conscientização. Reconhecendo a importância da iniciativa, a mídia social Twitter aderiu a campanha.

No Brasil, quem fizer uma busca por termos associados a suicídio ou automutilação verá uma notificação incentivando a busca de apoio como primeiro resultado. A ação é promovida em parceira com o Centro de Valorização da Vida (CVV), que realiza apoio emocional e prevenção, atende gratuitamente a quem precisa conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail e chat 24 horas todos os dias.

“O Twitter tem demonstrado preocupação e envolvimento com a causa da prevenção do suicídio no Brasil, dando exemplo para outras organizações. O #ExisteAjuda deve acrescentar ainda mais nesse sentido, fazendo o CVV chegar próximo a pessoas que talvez desconhecessem o serviço, ou mesmo nem pensassem ser possível pedir ajuda para evitar o suicídio.
São mais de 30 brasileiros mortos diariamente vítimas do suicídio, o que demonstra que ações como esta são urgentes e necessárias. O CVV atua gratuita e voluntariamente há 56 anos, e sabemos muito bem que quebrar os tabus em relação ao suicídio exige coragem e força de vontade”, afirma Adriana Rizzo, voluntária e porta-voz do CVV.

Leia mais

Suicídio: tema tabu em debate no ES
Jovens cristãos alertam para o suicídio
Suicídio na juventude!
Suicídio: debate traz questões religiosas e científicas

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!