Talento Capixaba com Sárlon Correa

 

Nascido em um lar cristão e sempre interessado por música, Sárlon Correa lança seu primeiro CD, intitulado “Tempo”, pela gravadora G-records, com 12 faixas, sendo algumas de sua própria autoria

Os estilos escolhidos para suas músicas foram o black e o pop, sempre, claro, falando sobre adoração, vida íntima com Deus e o amor que Ele tem por nós.
Tendo “O Amor de Deus”, composta por Eduardo Lima e Elias Freitas, como sua música de trabalho, Sárlon conta que quem a escuta encontra esperança onde parece não existir. “É uma canção que mostra que mesmo que não haja esperança no amanhã, Deus nos dá todos os dias mais de mil motivos para vencermos as adversidades da vida”, disse.

O cantor, capixaba de alma e coração “com muito orgulho”, como ele gosta de falar, ressalta que aos 8 anos começou a tocar bateria e a cantar na igreja. “Mas foi apenas aos 19 que me inscrevi em um concurso de música de novos talentos e acabei ganhando. Desde então, não parei mais de louvar a Deus. Hoje, aos 28, tenho um ministério na Igreja Assembleia de Deus e Missões em Santa Inês, Vila Velha, que conta com uma equipe de 12 pessoas: Elas me dão suporte nas programações em igrejas e eventos”, comemora.

Sárlon revela que cantar é uma das coisas de que mais gosta de fazer e que gravar foi mais uma promessa cumprida por Deus em sua vida. “Não tem uma apresentação que eu não agradeça a Deus pela oportunidade que Ele me dá de sempre poder adorá-lO.  Tive que esperar o momento dEle para tudo se concretizar. Sou uma pessoa muito dependente de Deus, via as portas para o projeto do CD se abrindo, ganhei concursos de músicas que me deram a oportunidade de gravar, mas Deus me falava que ainda não era o momento certo. Passou algum ‘tempo’ (a justificativa para o título do CD), pois tudo girou em torno da espera do ‘sim’ de Deus, para realizar esse sonho de gravar. Quando obtive dEle a resposta positiva, tudo começou a ficar mais fácil para colocar as músicas em prática e começar as gravações. Foi aí que tive a honra de conhecer o maestro Elvis Rocha, que foi o produtor final do CD. Ele abraçou o projeto, começamos a gravar no estúdio R7 e finalizamos no estúdio S2”, explicou.

Sobre suas expectativas em relação ao mercado gospel, ele avalia que há uma grande variedade de cantores e músicos de qualidade. “São ótimos e de vários estilos. O Estado do Espírito Santo tem sido um celeiro de cantores e bandas evangélicas que fazem sucesso em todo o Brasil, como Lauriete, Anderson Freire, Banda Giom, Lucas 9, entre outros. Preparamos um álbum de qualidade não para competirmos, mas para buscar um espaço nesse amplo mercado. Espero alcançar lugares que antes eram impossíveis e, como todo capixaba, um dos meus maiores desejos seria cantar no Jesus Vida Verão. Mas Deus tem o ‘tempo’ certo para isso”.