Rick Warren critica proposta de saúde de Barack Obama

Rick Warren, um dos pastores evangélicos mais influentes dos Estados Unidos, usou seu Twitter para criticar as novas exigências da Administração Obama dizendo inclusive que prefere ir para a cadeia do que obedecer ao novo plano de saúde do governo que exige que instituições religiosas aceitem todas as formas de contracepção, inclusive os métodos considerados abortivos como Ella (pílula do dia seguinte) e DIU.

Warren é pastor de uma mega-igreja com mais de 20.000 membros no Lake Forest, na Califórnia, e registrou sua insatisfação com a Administração Obama por três vezes dizendo “eu prefiro ir para a cadeia a violar a lei de Deus para nós” citando Atos 5;29.
Numa segunda mensagem ele citou o versículo das Sagradas Escrituras: “Expressamente vos ordenamos que não ensinásseis nesse nome…”. Os apóstolos responderam: “antes importa obedecer a Deus do que aos homens” Atos 5:28,29. Na sua terceira mensagem ele disse: “Eu não sou católico, mas sou solidário 100% a eles nesta matéria ao colocarem a sua fé contra a pressão do governo”.

Warren é o escritor do livro “Uma vida com propósitos” que vendeu mais de 30 milhões de exemplares em 2002, foi chamado também o “pastor da América”. As suas palavras vieram particularmente como uma acusação para o presidente Barack Obama, que o havia escolhido para orar por ele no dia da posse presidencial em 2009. Seus comentários são parte de uma erupção e reprovação evangélica as leis do estado que estarão em efeito a partir de 2013.

O Dr. Richard Land, presidente da Convenção de Éticas e Comissão da Liberdade Religiosa da igreja Batista (ERLC) e de uma das revistas das mais influentes nos Estados Unidos, a Time Magazine, disse; “nós não iremos cumprir essa lei”, “nós queremos que a lei mude, senão nós iremos escrever as nossas cartas da prisão em Nashiville, exatamente como o Dr. King escreveu as suas da prisão de Birmingham”.
Ele insistiu com os seus pastores para “pregar dos seus púlpitos mostrando quão sério e perigoso e essa iniciativa da Administração Obama” e encorajou os membros da sua igreja a contatar seus congressistas e seus senadores para que o presidente saiba a profundidade da insatisfação da igreja com essa decisão.

Dr. Albert Mohler, presidente do Seminário Batista do Sul, disse os cristãos evangélicos poderão enfrentar prisões. Nós veremos isso nos meses à frente, ele advertiu.

Um número grande de igrejas ortodoxas e protestantes tem se juntado a igreja católica para numa frente contra o plano de saúde da Administração Obama, que viola a lei da liberdade religiosa no país.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!