“Desejo que as crianças aceitem Jesus como Salvador”

Foto: Babi Torelli

A declaração é do pastor Richarde Guerra, criador do recém lançado “Devocional Turma da Mônica”, em parceria com Maurício de Souza.

Professor e escritor há quase 20 anos, o pastor Richarde Guerra lançou em agosto, o Devocional Turma da Mônica, em parceria com Maurício de Souza. Ele exerce o ministério pastoral há 12 anos na Igreja Batista Lagoinha, em Belo Horizonte (MG). E sempre gostou de escrever para o público infantil.

O primeiro trabalho de história em quadrinhos foi a série “Eclesiástico”. O projeto rendeu ao pastor vários prêmios. Mas, mais que uma premiação, a expectativa é que mais pessoas sejam alcançados com o Evangelho. O recente lançamento é uma dessas ferramentas de evangelização. “Eu desejo que as crianças aceitem Jesus como Salvador de suas vidas”, declarou Richarde.

Em entrevista à Comunhão, o pastor falou da elaboração do Devocional Turma da Mônica, dos projetos já desenvolvidos e de outros que serão lançados em breve. Todos com foco no evangelismo. Confira!

O senhor acabou de lançar em parceria com o Maurício de Sousa, o Devocional Turma da Mônica. Como foi elaborar esse material? Como ele foi pensado e desenvolvido?

O material é a somatória dos esforços editoriais da 100% Cristão e a Mauricio de Sousa Produções (MSP). Eu fui convidado pela 100% Cristão para cuidar do roteiro, o editor Sinval Filho me passou 13 trechos da Bíblia que ele gostaria que o Devocional contemplasse. A partir daí, busquei alinhar cada tema com um perfil mais adequado de personagens, dentre os mais de 300 que compõem o universo da Turma da Mônica. Por exemplo, o nascimento de Jesus envolve uma dinâmica entre o personagem Anjinho e o anjo Gabriel. A arca de Nóe é narrada pela Turma da Mata. E a Mônica tem que lidar com sua raiva para liberar o perdão para o Cebolinha. Desta forma, busquei encontrar um lugar confortável entre a narrativa e a aplicação da Sagrada Escritura, juntamente com as personalidades dos personagens que marcam a vida de quatro gerações de brasileiros. Creio que encontramos esse lugar, e criamos histórias bem dinâmicas, com linguagem universal e para todas as idades, em que esses personagens são lançados em cenários e situações onde uma passagem da Bíblia será trazida como o caminho para solucionar aquela questão. Fiquei feliz que todos perceberam essa intenção e conseguimos validar um projeto tão rico quanto projetado inicialmente. Além disso, agregamos ao material uma estrutura de devocional, após cada história em quadrinhos, escrevi uma rápida reflexão, uma oração e aplicações práticas a respeito daqueles ensinamentos. E sempre fechando o capítulo com um interativo passatempo. O processo todo durou seis meses, e foi bem gratificante. Em cada etapa, eu vibrei como fosse uma gravidez! E o produto final foi como se estivesse recebendo meu terceiro filho.

De onde surgiu a ideia de criar uma publicação voltada para o público infantil?

Temos visto que o público infantil é alvo de todo tipo de material que se opõe à palavra de Deus, desde o campo do misticismo até a precoce discussão sobre sexualidade, passando pela questão da ideologia de gênero. Através de desenhos animados, mangás, histórias em quadrinhos, jogos virtuais e redes sociais, elas têm sido bombardeadas com tudo o que existe de mais nefasto. A Bíblia fala que, se ensinarmos na infância o caminho certo, dificilmente a criança se desviará dele. É mais fácil proibir que ensinar. Proibirmos a criança de ter contato com tudo vai ficando cada vez mais difícil, à medida que ela cresce. Ao invés disso, eu creio que se apresentarmos material da mesma ou superior qualidade, mas com fundamentação bíblica, sem dúvida é a melhor forma de abençoá-la. Eu tenho dois filhos pequenos e sei o tamanho do desafio, mas confio que Deus é maior, e Ele está ao nosso lado nesta empreitada.

E qual a expectativa para essa publicação como um canal de evangelização e ensino para as crianças?

A maior possível! Apesar de ser um material muito útil para ser utilizado em uma escola dominical ou numa turma de escola confessional, por parte do capelão ou em um culto doméstico, esse material é missionário. Nós queremos que uma criança que não tenha tido uma experiência com a palavra de Deus ou com o próprio Deus, ou seus pais , sejam atraídos por esse material, porque ele apresenta personagens familiares às suas realidades. Que elas sejam impactadas pelo poder da Palavra contida nesse Devocional! E que se inspirem, tornando-se pessoas melhores, que desejam que Jesus seja o Senhor e Salvador de suas vidas. O nosso maior objetivo é esse – e já temos recebidos lindos testemunhos dentro deste maravilhoso propósito.

A maior parte dos temas dos seus livros que já publicou é voltada para os jovens. Por que falar diretamente a esse público?

É o encontro do meu amor por histórias em quadrinhos com a minha memória afetiva de ler Turma da Mônica na infância; aliada à oportunidade de trabalhar com algo relevante. Eu sou professor, e a vida toda dei aula para crianças e adolescentes. Eles fazem parte da minha realidade. Em minha igreja, sou o responsável pela equipe do Kids e colaboro com a Juventude. Faltava mesmo uma boa oportunidade, que realmente valesse a pena investir neste público, e para honra e glória do Senhor, por meio da parceria com a 100% Cristão, tem acontecido a possibilidade de falar com esse público de forma criativa e extremamente impactante.

O senhor já publicou vários livros com temáticas voltadas para a vida cristã como o “Descomplique-se”, que apresenta um caminho simples para quem deseja viver em paz. Mas qual deles o senhor mais gostou de escrever? Por que?

Pergunta difícil, seria como escolher qual é o seu filho preferido, ainda mais que eu tenho 26 livros publicados! Eu tenho um carinho especial pelo “Desconforme-se”, ele abriu muitas portas e representou a síntese de um belo trabalho que desenvolvi como professor da disciplina de Cosmovisão Cristã, no seminário de missões da minha igreja. Mas não posso deixar de mencionar a série “Eclesiástico”, o meu primeiro trabalho de história em quadrinhos com a 100% Cristão, uma série de ficção cristã no estilo mangá, voltada ao público adolescente, que trabalha a temática da batalha espiritual. Essa série ganhou diversos prêmios, foi finalista no HQ Mix, o mais importante de quadrinhos da América Latina, e ainda se tornou um jogo de tabuleiro numa parceria com a Brinquedos Estrela.

Escrever exige tempo e dedicação, de onde vem a inspiração para produzir livros? E quando começou a colocar nas páginas de livros suas ideias e reflexões?

Eu sou uma pessoa hiperativa, tenho muitas ideias, e foi assim desde que eu era criança. Por outro lado, sou extremamente ocupado, como pastor eu cuido de 14 ministérios e quase 100 igrejas, mas escrever tem sido o meu ócio criativo, o meu lugar de descanso e a minha terapia. A cada nova ideia colocada no papel (ou no notebook), eu me encontro e reencontro, por isso reservo o início do dia, ou as madrugadas, para escrever e desenhar! Pela manhã para começar bem o dia, e de madrugada para focar a cabeça, e desta forma relaxar e dormir. Até quando Deus me permitir e me abençoar com este dom, eu escreverei.

Quais são seus projetos futuros?

Tem muita coisa nova vindo por aí! Ainda este ano, agora em novembro, lançarei meu segundo livro em parceria com o Pr. Márcio Valadão, se chama “Os Paradoxos de Deus”, que fará parte das comemorações de 70 anos do pastor. Ano que vem, vamos lançar pela 100% Cristão um livro sobre a influência da cultura pop para os cristãos, um projeto inédito e muito rico, em coautoria com o meu editor, Sinval Filho. E ainda tem mais um volume da série “Eclesiástico”, além de vários outros projetos que estamos sonhando em Deus e ainda não podemos divulgar.

Acesse aqui para conhecer o Devocional Turma da Mônica


Leia mais

Devocional “Turma da Mônica” é lançado em SP
Pastor fala da criação do “Devocional Turma da Mônica”

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!