Restaurando a paz da família

“Quando chegaram à casa do chefe da sinagoga, viu Jesus um alvoroço, e os que choravam e faziam grande pranto. E, entrando, disse-lhes: Por que fazeis alvoroço e chorais? A menina morreu, mas dorme” (Marcos 5:38,39).

Havia um grande alvoroço na casa de Jairo. Repare que a palavra aparece duas vezes nos dois versículos. O alvoroço chamou, inclusive, a atenção de Jesus. Mas o que é alvoroço? Segundo o dicionário, é “movimentação, tumulto, ebulição, revolta, desordem, motim, conflito, agitação, confusão, apuro, turbilhão, arruaça, polvorosa, escarcéu, distúrbio, turbulência, algazarra, desassossego, ”. Ou seja: alvoroço é falta de paz.

Há muitas famílias em que há alvoroço. Há muitos lares em que não há paz. Por que isso acontece? Na casa de Jairo, o alvoroço havia sido causado pelas circunstâncias adversas (uma enfermidade que culminou em morte) e pelo fato de Cristo não estar lá (o chefe da sinagoga teve que ir buscá-lO quando a emergência surgiu). Nos dias de hoje, o alvoroço pode ser provocado pela falta de amor, pela ausência de diálogo, pela carência de fé.

Numa quadra desconsolada, o poeta Soares da Cunha escreveu: “Não sei por que razão em nossa mesa / foi sempre amargo o pão de cada dia. / Seria preferível a pobreza / com um pouco mais de graça e alegria”. Essa tem sido a triste experiência de muita gente… Quando o alvoroço entra pela porta, a paz sai pela janela! E é sempre muito triste quando uma família perde a paz. Em uma situação assim, o que podemos fazer?

A história de Jairo teve um final feliz. Isso aconteceu porque ele tomou três ações acertadas. Em primeiro lugar, Jairo buscou por Cristo. A paz havia desaparecido da sua casa, e aquele homem entendeu que só o Príncipe da Paz poderia trazê-la de volta. Devemos imitar o seu exemplo! Em segundo lugar, Jairo ouviu a Cristo.

Enquanto a multidão dizia “A tua filha já morreu; por que ainda incomodas o Mestre?”, Jesus lhe falou “Não temas, crê somente” (Marcos 5.35,36). Precisamos escolher a quem vamos dar ouvidos! Finalmente, Jairo creu em Cristo. Quando Jesus entrou no quarto da menina, só deixou que O acompanhassem três discípulos e o pai e a mãe da garota, porque eram os únicos que tinham fé (Marcos 5: 37,40). Aqui, a grande pergunta é: se você estivesse lá, Cristo deixaria você entrar no quarto?

A família de Jairo estava perdendo o jogo. A família de Jairo havia perdido a paz. Mas Jesus chegou e acabou com o alvoroço. Ele tomou a garota pela mão, “e imediatamente a menina se levantou e pôs-se a andar” (Marcos 5: 42).

Ainda hoje o Senhor opera milagres no seio das famílias. Ele traz de volta o amor, a harmonia, a satisfação e a esperança. Se você e a sua família estão perdendo o jogo, chegou a hora de virar o placar. Busque por Cristo, ouça a Cristo, creia em Cristo. Você alcançará uma grande vitória com o Príncipe da Paz!

Marcelo Aguiar é pastor da Igreja Batista em Mata da Praia

Compartilhe