Nigéria – Ataques deixam mais de 200 cristãos mortos

Foto: Reprodução Web

Somente em março, foram 27 ataques a aldeias, que deixaram 225 cristãos mortos. Mais de mil famílias fugiram de suas casas.

Não é de hoje que cristãos nigerianos estão sofrendo perseguição. Segundo o relatório de Direitos Humanos International Christian Concern (ICC), 225 cristãos morreram em março. Mais de mil famílias foram obrigadas a fugir de suas casas. Igrejas foram queimadas e muitas propriedades destruídas. Foi o mês mais violento nos últimos dois anos

Os ataques são coordenados por milícias islâmicas da etnia fulani. Segundo a ONG, os jihadistas já superam o Boko Haram como a maior ameça na região norte da África. Em mais de 75% dos casos, os fulani atacaram civis desarmados e indefesos. Já o Boko matou 37 pessoas no mesmo período. A maioria era militares envolvidos em combate.

Além de matar e expulsar os cristãos das aldeias, os jihadistas ficam com suas terras, animais e propriedades. “Esta situação séria requer uma resposta séria”, diz o documento da ICC.

Outros relatórios apontam que os homens estavam fortemente armados e alguns ataques tiveram cobertura até de helicóptero. Mas, segundo a ICC, o governo nigeriano vem tratando isso como conflitos étnicos. E não tomou nenhuma medida eficaz para que a perseguição acabe. O presidente Muhammadu Buhari é muçulmano e há vários relatos que ele ignora as denúncias contra os jihadistas.

Com informações de Persecution


Leia também

Mais de 80 cristãos na Nigéria foram mortos em Janeiro
Presidente Batista faz apelo pelos cristãos na Nigéria
Após um ano do massacre na Nigéria, cristãos continuam sendo mortos por muçulmanos.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!