Preparando as mulheres do amanhã

O Espírito Santo detém a terceira maior taxa de feminicídio do país, era mais que necessário um projeto para alertar e preparar meninas, segundo os princípios bíblicos, para um futuro promissor

A cada ano que se passa vê-se um crescimento de adultos, em especial mulheres, em crises de identidade, em busca de tratamento psicólogo na tentativa de autoafirmação e de vencer seus problemas emocionais. Preocupada com essa crescente surgiu a ideia do projeto Meninas dos Olhos de Deus (MOD) que busca auxiliar adolescentes e jovens a vencer conflitos e desafios na sua tenra idade e prepará-las para serem mulheres fortes, corajosas, destemidas e que tem o Senhor como centro de todas as coisas.

Muitas dessas meninas sofrem com problemas em sua base familiar e encontram na igreja um amparo para tratar tantos problemas sociais quanto emocionais. Há uma preocupação maior, pois mesmo sendo a mulher dotada de amor e equilíbrio, ela ainda sofre com abusos e agressões, principalmente em nosso Estado que é o terceiro no país com maior incidência de violência contra as mulheres. Só nesta primeira semana de março, foram registrados 221 crimes, segundo a Secretaria de Segurança do Espírito Santo. Em 2018, foram 93 casos de feminicídios em território capixaba e mais de 14.991 boletins de ocorrência feitos por violência contra mulheres. Daí a necessidade de se ter um evento direcionado às meninas capixabas, para serem ensinadas e cuidadas desde cedo.

O Espírito Santo é o terceiro estado no país com maior incidência de violência contra as mulheres

Com a crescente do empoderamento feminino, as mulheres tem se fortalecido em busca de direitos outrora não adquiridos, está havendo um resgate, um recolocamento da mulher em lugar de destaque. Estão em elevados cargos na sociedade e buscando o conhecimento secular de maneira acentuada, como jamais visto antes. A mulher cristã pode ser empoderada e, em contrapartida, não se desprender dos desígnios de submissão que a palavra do Senhor orienta.

É importante exaltarmos as “meninas mulheres” em suas qualidades, pois muitas sofrem, ainda, com complexo de inferioridade, não se aceitam como são e acreditam que deveriam ser conforme o padrão que a sociedade impõe. No MOD, é enfatizado que elas são lindas da maneira que Deus as criou, sendo brancas ou negras, gordas ou magras, e que o importante é encontrar seu real valor e o amor próprio. A cada conferência, são ministradas palestras sobre autoestima, saúde feminina, relacionamentos abusivos, a mulher no mercado de trabalho, suicídio e depressão… sempre com profissionais qualificadas e tementes aos princípios cristãos.

A mulher cristã pode ser empoderada e, em contrapartida, não se desprender dos desígnios de submissão que a palavra do Senhor orienta.

Como a mulher de provérbios 31, as jovens que participam de alguma edição do Meninas dos Olhos de Deus são orientadas a se tornarem mulheres exemplares em seu caráter e seus valores, que cuidam da sua aparência mas também do seu interior.

Destaca-se o simples fato de que apenas por serem mulheres já são especiais, pois quando na criação a palavra do Senhor nos afirma que Ele viu que não era bom que o homem estivesse só e criou uma auxiliadora idônea. Após a criação da mulher, a Palavra nos afirma que viu Deus que era algo muito bom. Por isso o fato de ser mulher é motivo de orgulho, de honra, pois somos adornadas com a beleza da criação de Deus e temos habilidades que jamais nenhum homem terá.

Portanto deve-se comemorar, sim, o Dia Internacional da Mulher, somos seres únicos. Possuímos múltiplas tarefas e, mesmo assim, conseguimos executa-las com perfeição e graciosidade. Bendito seja o Senhor pelas mulheres!

Danyelle Lirio. Advogada e coordenadora da Conferência Meninas dos Olhos de Deus


leia mais

Mulher e a violência doméstica

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!