Pra qual céu você vai?

Se você não acredita em céu e inferno talvez nem adianta continuar a leitura, mas se acredita, vamos lá!

Primeiro preciso deixar bem claro que não quero criar polêmicas entre religiões ou crenças e espero que todo mundo tenha maturidade para respeitar a opinião alheia. Só quero fazer uma reflexão sobre alguns preconceitos que são bem comuns em nosso meio.

A pergunta do título pode parecer um absurdo para alguns, já que quem crê na ida para o céu, sabe que só existe um. E é exatamente nisso que vamos pensar… Todo mundo sabe que na “justiça e nas leis dos homens” existem penas e multas diferentes para determinados crimes e infrações; e muita gente também sabe, que na “justiça de Deus” pecado não tem peso ou medida.

Um dia presenciei uma conversa entre uma família, onde uma pessoa era julgada como muito pecadora por fazer uma escolha que ninguém concordava. Mas nós que estávamos ali, não tínhamos erros? Na hora, eu fiquei me perguntando, qual a diferença do pecado dela para o meu? (Penso muito nisso ainda).

Acredite, os “pecados” só se diferem aos nossos olhos. Não vai ter um céu ou inferno diferente para separar os erros. Ladrões, estupradores, mentirosos e fofoqueiros estarão no mesmo lugar se não se arrependerem de seus atos. E se arrepender, estarão juntos com todos os santos no mesmo céu. Jesus disse isso na cruz a um ladrão, que ele estaria junto no paraíso (Lucas 23:43).

Agora, por qual motivo, julgamos o outro como se o pecado dele tivesse peso maior? E pior ainda, igrejas brigam entre si, disputando quem tem mais força e poder como se tivesse um céu pra cada denominação inventada pelos homens. Creio que não!

Os “pecados” só se diferem aos nossos olhos. Não vai ter um céu ou inferno diferente para separar os erros.

Entendo que céu é lugar de pecador arrependido e transformado. Aqui na terra não conseguiremos levar uma vida santa, mas podemos tentar. Podemos e devemos buscar a melhoria a cada dia.

No livro o ‘Poder da Autorresponsabilidade’ aprendi muitas coisas e entre elas, que: “Se for pra julgar, que seja atitudes, e não pessoas”. Eu posso condenar a atitude de alguém, mas só a atitude. Não conheço o coração do outro, na verdade, ninguém conhece. Quem tem autoridade para julgar? Jesus também disse: “Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro que lhe atire uma pedra” (João 8:7).

Talvez alguém que é tão condenado pela sociedade por seus atos e escolhas, tem um coração muito melhor que líderes religiosos, que até estão “levando” pessoas ao céu, mas nunca estarão no paraíso (isso também é bíblico – Mateus 7:21).

Não devemos nos achar mais certo ou mais santo que ninguém. Cada um tem sua fraqueza e iremos todos para o mesmo lugar, seja ele céu ou inferno. E esses lugares não fazem distinção de pessoas, nossos atos serão avaliados.


Bruna Hemerly é jornalista.

Leia mais

A culpa é de qual geração?
Lembre-se do início

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!