Os primeiros frutos

Ariana Delecrodi
Igreja Missão Apostólica de São Patrício, Serra

Oi, Ariana. Partindo de uma consulta ao dicionário, encontramos definições importantes sobre primícias: são os “primeiros frutos” de uma plantação ou lavoura, primeira produção de uma etapa de trabalho; pode se referir, também, a primeiros sentimentos ou impressões do pensamento humano. Essa ideia de primeiro resultado no esforço de uma colheita ou de um trabalho está muito próximo do sentido bíblico de “primícia”. A palavra vai aparecer nas Escrituras Sagradas em torno de 40 vezes, dependendo da versão utilizada. Em sua maioria (30 vezes) no Antigo Testamento, referindo-se à colheita e ao fruto da terra, dado que Israel no contexto do A. T. era uma nação formada, sobretudo, por agricultores e pequenos pecuaristas. No Novo Testamento, o conceito de primícias já será empregado com sentido mais amplo, inclusive como recurso literário metafórico.

A entrega das primícias (os primeiros frutos da colheita) é um mandamento que aparece nas instruções do Senhor Deus ao povo de Israel, em Êxodo 34.26, quando o judaísmo começa a ser organizado através da Lei do Senhor. As ofertas das primícias seriam entregues em contexto festivo e alegre, ensinando que o judeu fiel deveria entregá-las não com peso ou tristeza em seu coração, mas com júbilo e celebração ao Deus Fiel. Essa atitude vai fazer o apóstolo Paulo afirmar mais tarde em 2 Coríntios 9. 7: “Deus ama a quem dá (primícias, ofertas, dízimos) com alegria.”