Pastor Felipe Heiderich deixa a prisão

Mesmo sem tornozeleira eletrônica, já que no Rio de Janeiro o aparelho está em falta nos presídios, o pastor Felipe Heiderich, acusado de abusar sexualmente do enteado de 5 anos, deixou o Complexo Penitenciário de Bangu, na madrugada deste domingo (10/07), de acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro (Seap).

A defesa conseguiu a soltura junto ao desembargador Murilo Kieling que autorizou a saída mesmo sem o artefato, mas ele ficará em prisão domiciliar, o que Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), que foi quem sugeriu a liberdade dele, se manifestou favorável.
Heiderich teria cometido atos libidinosos contra o menino diversas vezes, segundo a denúncia apresentada pelo promotor Luiz Otávio Lopes, com base em investigações da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV). As ações foram cometidas até o dia 11 de junto deste ano.
Na noite desta sexta-feira (9/7), a pastora Bianca Toledo anunciou que irá tirar um tempo para se dedicar ao filho de 5 anos. Após denunciar Heiderich à Justiça, ela decidiu fechar as portas do Ministério AME (Associação Mundial de Evangelização e Ensino), que dirigia com ele. Na web, ela comentou as críticas por “expor a família” e disse que as notícias procuram alertar outras mães que passam pelo mesmo a não ficarem caladas.
“Há 20 dias estou sabendo do fato e estou tão perplexa quanto vocês. Sou a pessoa mais devastada nesta história e ninguém pode imaginar o que meu filho está vivendo. Por isso, estou passando todo o meu tempo com ele. Vou tirar um mês sabático ministrando a vida dele, brincado e protegendo ele. Não estou com raiva de ninguém, não quero promover a revolta em relação a ninguém. Estou agindo com justiça e protegendo a minha casa”, disse Bianca.
A Rede Super de Televisão, que tem sede em Belo Horizonte (MG) cancelou todos os programas que o casal tinha no canal desde o ano passado. Bianca e Felipe aconselhavam espiritualmente casais que tinham problemas conjugais.
A pastora pediu o cancelamento do casamento e disse que perante as provas apresentadas, o juiz aceitou a anulação. “O que eu descobri é muito grave, muito grave. No dia em que eu o confrontei, ele chegou a confirmar comigo que ele tinha um quadro de homossexualidade latente no tempo vigente do meu casamento com ele, o que me fez desejar cancelar esse casamento”, afirmou em um vídeo publicado em sua conta no Facebook.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!