Ore por avivamento

Foto: Umades

Estava outro dia com um grupo de colegas pastores, e surgiu uma dúvida: será que ainda há espaço na agenda da Igreja para orar por avivamento?

Boa parte dos pastores acreditava que esse negócio de avivamento foi uma das muitas idiossincrasias que apareceram na Igreja nas últimas décadas.

Desde o “dente de ouro”, passando pelas curas e milagres, bispos e apóstolos, G12, e chegando até as comunidades sem qualquer ligação teológica com igrejas do passado, a Igreja tem sido assolada por várias ondas que desfiguraram totalmente sua “cara”, de forma que qualquer nova onda, depois de algum tempo, sem que nada seja verificado, cai no descrédito, na desconfiança.

Reconheço que os argumentos que apresentaram quase me convenceram, quase me levaram a concordar que avivamento seria apenas mais uma onda espiritualista sem qualquer repercussão prática no seio da Igreja.

Eu disse “quase”, pois perguntei se a profecia de Isaías, de que Deus “derramaria água sobre o sedento e torrentes sobre a terra seca”, não seria uma garantia para que nossa posteridade e os descendentes recebam essa bênção.

Outro fato que chama minha atenção é que nas últimas décadas vários avivamentos já aconteceram em várias partes do mundo, por que então não devemos crer que isso pode acontecer hoje?

Creio que a oração de Habacuque para que Deus “avive Sua obra no decorrer dos anos” é tão atual quanto qualquer outra oração que devemos fazer. Não é porque existem erros e heresias que não devemos orar e esperar pela ação do Espírito Santo em nossos dias. Vou continuar orando por avivamento!


Pr. José Ernesto Conti

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!