Outubro 2015 Edição 218

É certo que desde o início de 2015 o país vem sofrendo com a situação caótica na economia. E o cenário político brasileiro, que também não está nada bem, pode ficar ainda mais complicado por conta do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Com tudo isso, instalou-se, então, uma crise ainda sem controle e que também atingiu as igrejas.

Entre várias adversidades ocorridas, a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), acumulada em 12 meses ficou em 9,53% em agosto deste ano, taxa superior ao teto da meta do Governo para 2015, que é de 6,5%. Diante desse e de outros fatos relativos à economia, é possível perceber os reflexos nas igrejas. Muitas reduziram suas despesas, adiaram projetos e abriram mão de novos trabalhos.

Para dribar a fase complexa, especialistas e pastores consultados para a matéria apontaram algumas saídas. A recomendação mais comum dos especialistas em finanças também vale para a igreja: nunca gastar mais do que se ganha. Vale a pena conferir a matéria!

Também mostramos nesta edição como as igrejas estão se posicionando em relação à seca que assola o Estado, considerada a maior dos últimos 40 anos. Há campanhas de oração e orientações sobre como usar a água de maneira racional nas diversas denominações.

Ainda neste número, estamos falando sobre um tema relevante neste mês das crianças: a importância do pai no desenvolvimento da personalidade infantil. Abordamos o assunto de forma a auxiliá-los em relação à criação de seus filhos.

A entrevista é com Luiz Sayão, que destacou diversos temas atuais e polêmicos. Coordenador da Nova Versão Internacional da bíblia no Brasil, ele abordou homossexualismo, crise econômica no pais e vida pastoral para mulheres “sem rodeios”.

Comunhão traz ainda a seção “Na Estrada” com o Coral Resgate, que está lançando o álbum “24 Horas Fiel” pela Universal Music. O grupo conta sua trajetória e os momentos que vivenciou até os dias atuais.

O artigo “Vitória, uma cidade ocupada pelas famílias!”, escrito pelo prefeito do município, Luciano Rezende, mostra como está o desenvolvimento da capital capixaba em relação ao lazer e à segurança, o que a torna mais humanizada.

O “Devocional” deste mês traz conteúdos envolvendo os livros de Hebreus, Tiago e Pedro. E mais, estamos preparando o Caderno de Presentes, que será publicado junto com a edição de novembro.

Para finalizar, a cobertura dos encontros que acontecem no Brasil e no Estado, as colunas “Plugue-se”, “Missões” e “Gente”, e muito mais.
Boa leitura!

Mário Fernando Souza
Editor Executivo

 

Compartilhe