Mulheres Possíveis

Foto: Divulgação

Os desafios e as alegrias em ser mulher

“Eu não dou conta!” Foram minhas palavras em meio a um suspiro profundo diante da sensação de que não sou a mãe, a esposa, a líder e a inteligente suficiente. Mas, quando me aquietei e ouvi de novo o que Deus diz sobre mim, constatei que na verdade sou a mulher, a mãe e a líder possível.

A mulher do século XXI é mãe, cuida da casa, dos filhos, da saúde, de trabalha fora, dentro de 24 horas. E muitas vezes não parece ser suficiente para tanta demanda! Está em casa, mas, preocupada com o trabalho. Está no trabalho, mas, preocupada com a casa.  Está cuidando dos filhos, pensando no marido ou preocupada com todo o resto!  E uma sensação de cansaço, culpa, insegurança e de que não sou a mulher suficiente para tantas demandas que os diferentes papeis exigem.

Vivemos em uma cultura onde parece que nunca conseguimos ser boa o bastante como mulher. Isto gera em nós vergonha e constrangimentos. É a “aparência” que nos faz sentir assim. Ficamos com vergonha de não nos sentirmos magras, jovens ou bonitas. Então: Como nos percebermos suficientes diante de relações e pessoas para as quais nunca somos suficientes?

Isabel foi uma mulher possível em seu tempo, mas por causa da infertilidade para a comunidade religiosa da época, não era suficiente. A Bíblia registra sobre seu caráter, infertilidade, gravidez graciosa e inesperada de acordo com a promessa do anjo. E é neste contexto de limitações que Isabel é surpreendida pelo milagre a experimentar em seu ventre seu filho João Batista e fica cheia do Espírito Santo.  E ainda abençoa Maria, que estava grávida do Messias. Uma mulher possível, que pela graça de Deus vive o improvável, o impossível!

Todas nós mulheres temos limitações, sejam físicas, intelectuais, emocionais ou espirituais. A exemplo de Isabel, qual é nossa “infertilidade”? Nossas limitações e potencialidade nos constituem e representam nossos limites ontológicos. Sermos mulheres possíveis, significa reconhecer nossas capacidades e limites, celebrar nossas potencialidades e reconhecer nossas limitações num gesto de acolhimento a nós mesmas.

Ao reconhecermos nossas limitações podemos experimentar o cuidado de Jesus, pelo caminho do amor, acolhendo pessoas com suas limitações. Isso faz com que nossa vida seja transformada. Mas neste contexto, torna-se imprescindível espaços onde as mulheres possam vivenciar este cuidado para consigo mesma, levando-as num caminho para dentro de si e encontro com Deus, ganhando consciência de sua identidade em Cristo, suas emoções e potencialidades.

Precisamos de relacionamentos que promovam um ambiente de graça e aceitação por meio de uma escuta protegida e desprovida de julgamento, que permita as mulheres serem vistas entre si como mulheres possíveis. E, depois de nos acolhermos e sermos acolhidas como mulheres possíveis deixar a graça de Jesus nos transformar nas mulheres que Deus quer que sejamos! Mulheres possíveis pela graça de Deus experimentam o impossível em sua vida!

Ilaene Schüler, Missionária Sepal, Coordenadora Mulheres Mentoras


Leia mais

Ser Mulher
Ser mulher completa em um mundo fragmentado
Mulher – O mal não a alcançará

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!