“Aceitei o honrado convite”, declara Sergio Moro

Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters

Agora é oficial: juiz federal Sergio Moro será o ministro da Justiça e Segurança Pública no governo Bolsonaro

Sergio Moro aceitou, na manhã desta quinta-feira (01), o convite para ser o Ministro da Justiça e Segurança Pública após se reunir com o presidente eleito, Jair Bolsonaro. O diálogo sobre as condições para assumir a pasta durou cerca de uma hora e meia.

Moro é juiz federal e ganhou popularidade ao comanda as investigações da Operação Lava Jato. Em nota oficial, declarou: “Após reunião pessoal, na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite”, afirma.

O futuro ministro lamentou abandonar 22 anos de magistratura. “No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Para ele, na prática o cargo significa “consolidar os avanços contra o crime e a corrupção e afastar riscos de retrocessos por um bem maior”.

Segundo o magistrado, a Operação Lava Jato continuará em Curitiba. “Para evitar controvérsias desnecessárias, devo, desde logo, afastar-me de novas audiências, acrescentou.

Formação

Natural de Maringá (PR), Sergio Fernando Moro, além de magistrado é escritor e professor universitário. Graduado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá, tem mestrado e doutorado pela Universidade Federal do Paraná. É juiz federal desde 1996, com especialização em crimes financeiros.

No julgamento do mensalão, Moro auxiliou a ministra Rosa Weber, no Supremo Tribunal Federal (STF).

*Com informações da Agência Brasil.

PUBLICAÇÃO

Conforme avisado à imprensa, o presidente eleito Jair Bolsonaro publicaria todas as confirmações dos novos ministérios.

LEIA MAIS

Bolsonaro anuncia junção de ministérios e confirma Marcos Pontes
A primeira reunião de Bolsonaro com equipe de governo

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!