Milhares se entregam a Jesus mesmo perseguidos

Bangladesh é um país conhecido por sua maioria de muçulmanos, e essa característica foi um dos motivos que garantiram a independência da Índia nos anos 1940. Mas, depois de descobrirem quem é Jesus, muitos seguidores do islamismo estão se convertendo ao Evangelho.
A maioria islâmica é tão significativa que mesmo com um crescimento expressivo do número de cristãos no país, hoje o total de seguidores de Jesus não passa de 1% do total da população. “Nos últimos 12 meses, mais de 20 mil muçulmanos se converteram a Cristo e isso está se tornando um problema real para os líderes islâmicos”, disse um ex-muçulmano à Christian Freedom International.

Sem se identificar por questões de segurança, o ex-muçulmano afirmou que todos os convertidos ao Evangelho passam a enfrentar sérias dificuldades, como retaliação e perseguição religiosa.

Segundo informações da emissora Christian Broadcasting Network (CBN), os cristãos de Bangladesh são fiéis fervorosos, dispostos ao martírio. Como exemplo, o pastor Rafiqul Islam, que se tornou cristão depois que conheceram Jesus, já que as lideranças islâmicas omitem a história do nazareno para evitar que os muçulmanos questionem o que aprendem.

Logo que se converteu, Rafiqul perdeu seus negócios e família, foi espancado em praça pública pelos líderes muçulmanos de sua antiga mesquita e, mesmo assim, diz que não troca “a vida eterna em Jesus Cristo” pela conveniência de não ser perseguido.

“Muitos muçulmanos estão se convertendo, principalmente nas áreas rurais. Mais pessoas estão se convertendo todos os dias. Apesar da perseguição intensa, estamos pregando as Boas Novas”, afirmou o pastor Rafiqul, afirmando ter presenciado centenas de conversões.

Os novos convertidos não se intimidam com a perseguição e se transformam em pregadores de rua: “Os jovens como eu, estão se convertendo”, afirmou um adolescente chamado Babul. “Há muitos mais que estão interessados, especialmente os jovens. Mesmo se interessando por Cristo, ainda não admitem isso por que sabem o alto custo da conversão. Eles terão de deixar tudo por causa do nome de Jesus”, acrescentou.

Mesmo sabendo que Bangladesh é o país com a quarta maior população muçulmana do mundo, os cristãos de lá oram para que o Evangelho se espalhe e transforme a história da nação: “A próxima geração está se tornando cristã. Acreditamos que Bangladesh se tornará uma nação cristã um dia, o Islã não tem misericórdia, não tem compaixão, não tem amor, não tem nada a oferecer, mas o cristianismo oferece a segurança da vida eterna”, disse um líder cristão local.