Mercado financeiro eleva para 3,5% projeção de inflação este ano

Foto: Reprodução

O aumento ocorreu após a elevação da taxa tributária sobre combustíveis

Pela quarta semana seguida, a projeção para a inflação aumentou neste ano, elevando assim o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que subiu de 3,45% para 3,5%. O aumento ocorreu após o aumento da tributação sobre combustíveis, de acordo com a Agência Brasil.

Os dados foram divulgados por meio de uma estimativa que consta no boletim Focus, uma publicação divulgada no site do Banco Central (BC) todas as semanas, com projeções para os principais indicadores econômicos.

Há quatro semanas consecutivas, a projeção para o IPCA é mantida em 4,2% para 2018. As estimativas para os dois anos permanecem abaixo do centro da meta de 4,5%, que deve ser perseguida pelo BC. Essa meta tem ainda um intervalo de tolerância entre 3% e 6%.

SELIC

Como principal instrumento de alcance da meta, o Banco Central utiliza a taxa Selic, considerada uma taxa básica de juros, que atualmente encontra-se em 9,25% ao ano. Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Já quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação.

A expectativa do mercado financeiro para a Selic ao final de 2017 e de 2018 segue em 7,50% ao ano. A estimativa do mercado financeiro para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país), foi mantida em 0,34%, este ano, e em 2%, em 2018.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!