Caso Linhares – Pastor deve continuar preso

Foto: Reprodução

A Polícia Civil entrou com um pedido para prorrogar a prisão do pastor George. Ele passa a ser investigado por suspeita de homicídio

Caso Linhares (ES) – A Polícia Civil do Espírito Santo anunciou que o pastor George Alves passou a ser investigado por homicídio nesta quinta-feira (17). As autoridades entraram com um pedido na Justiça para prorrogar a prisão do suspeito, que está detido no Centro de Detenção Provisória de Viana (ES), desde o dia 28 de abril.

Georgerval Alves foi preso sob alegação de atrapalhar as investigações. Ele era o único adulto presente em casa na madrugada em que um incêndio matou seu filho Joaquim, de 3 anos, e seu enteado Kauã, de 6. Desde então, as autoridades têm considerado a hipótese de ser autor do crime. A polícia não tem divulgado detalhes da investigação.

Os delegados Romel Pio de Abreu, André Costa e Suzana Garcia, responsáveis pelo caso, afirmaram que o pastor continua sob custódia para o avanço na busca por respostas, mas afirmaram que ele é suspeito de matar as crianças.

“Entendemos que a manutenção da custódia dele nesse momento é de muita importância para o trabalho investigativo. A Polícia Civil trabalha com a linha de homicídio, em relação às crianças e ao investigado”, declararam.


Leia mais

Enterro dos irmãos mortos em Linhares (ES)
Pastor é preso em Linhares pela morte das crianças
Caso de Linhares – Delegado desmente áudio de confissão

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!