Caso Linhares (ES) – Justiça manda soltar Juliana Sales

Foto: Reprodução

Juliana havia conseguido na Justiça a liberdade provisória em novembro de 2018, mas foi presa uma semana depois em Cariacica (ES). 

A mãe dos irmãos Joaquim Alves Sales, de 3 anos, e Kauã Sales, de 6, Juliana Sales, acusada pela morte dos filhos, saiu da prisão na noite da última quarta-feira (30). De acordo com informações da Secretaria de Justiça do Estado (Sejus), ela foi liberada por volta de 20 horas.

O mandado de soltura foi expedido pela Justiça do Espírito Santo nesta quarta-feira (30). Juliana havia sido presa, pela segunda vez, no dia 14 de dezembro de 2018, uma semana após conseguir liberdade provisória. Como na primeira vez, Juliana foi presa na cidade de Teófilo Otoni (MG) e depois foi transferida para o Centro Prisional Feminino de Cariacica (ES).

Já o marido de Juliana, Georgeval Alves, acusado de estuprar, agredir e atear fogo nos meninos, está preso no Espírito Santo, no Centro de Detenção Provisória de Viana II. Ele é o principal acusado do caso.

O caso

Os meninos Kauã e Joaquim Alves Salles, de 3 anos, morreram carbonizados na madrugada do dia 21 de abril, em Linhares, localizado ao Sul do Espírito Santo. Georgeval Alves, que se apresentava como pastor, estava sozinho em casa com as crianças.

No dia 28 de abril ele foi preso, mas as declarações contraditórias levaram a Polícia Civil a desconfiar da fidelidade das palavras do réu.

Geogerval disse que não conseguiu salvar as crianças por conta do fogo intenso. Posteriormente, investigadores da PC chegaram a conclusão de que o acusado matou as crianças após ter cometido duplo estupro.


Leia mais

Enterro dos irmãos mortos em Linhares (ES)
Protestos marcam um mês da tragédia
Polícia diz que “pastor” matou filho e enteado

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!