Bíblia condena prática do famoso “jeitinho brasileiro”

Foto ilustrativa

Segundo o professor Rogério Rocha, o famoso ‘jeitinho brasileiro’ pode ser uma forma de corrupção. “É preciso cumprir as leis”, diz.

Durante entrevista para o programa Bate Papo, da Rede Super, o professor da Faculdade Batista afirmou que o “jeitinho brasileiro” fere a ética e a fé cristã.

“A expressão ética em última análise está ligada à questão de princípios. O jeitinho brasileiro está ligado a uma certa flexibilidade. Ser flexível, ao pé da letra, é muito positivo. Mas o problema é quando você começa a ser flexível ao extremo e começa a entender que regras podem e devem ser burladas. Isso é um grande problema em potencial”, alertou.

Segundo o professor, o que falta é o equilíbrio. “As pessoas não se atentam para o equilíbrio. Todo cristão e todo brasileiro precisa entender que existem tanto direito quanto deveres. O problema do ‘jeitinho brasileiro’ está entre burlar os deveres”, explica.

Obediência

“A questão aqui no Brasil é que a gente tende a não pensar muito nas consequências futuras. Se você observa Portugal , o ‘Pare’ lá é ‘Pare’. Então, a leitura que eu faço é que há uma construção cultural no Brasil na qual esse jeitinho brasileiro é quase que uma forma de sobreviver”, coloca.

É preciso repeitar normas e regras. “O Brasil precisa repensar sobre até que ponto nós estamos contribuindo para que as pessoas entendam que as normas e as regras são boas. Elas precisam ser equilibradas e a Bíblia nos traz essa expressão quando diz que o Rei que acredita em Deus faz seu povo prosperar”, concluiu.

Veja entrevista

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!