Israel libera passagem à palestinos para festa religiosa

Peregrinos vão à Jerusalém para celebração do Eid al Adha

A festividade muçulmana que começou nesta segunda-feira (20), fez com que o Estado de Israel suspendesse algumas restrições impostas aos palestinos na Cisjordânia. Milhares de pessoas passam por Jerusalém, Israel durante a celebração.

A festa tem duração de cinco dias e visa o encontro com as famílias e rezas na Esplanada das Mesquitas, que fica na Cidade Velha de Jerusalém. Com a tradição, as fronteiras foram abertas.

O exército israelense informou que permitirá aos palestinos de todas as idades de Judéia e Samaria, onde hoje é a Cisjordânia, atravessar os postos de controle militar para realizarem visitas familiares.

Também liberou o acesso à Esplanada aos homens casados maiores de 50 anos e às mulheres com mais de 40, e afirmou que os familiares que residem no exterior poderão visitar os palestinos da Cisjordânia e que dará permissão aos moradores deste território para entrar na Faixa de Gaza desde que tenham familiares de primeiro grau no território controlado pelo Hamas.

Os cisjordanianos, segundo as autoridades israelenses, poderão viajar com acesso ao aeroporto internacional de Ben Gurion, em Israel, ao qual habitualmente lhes é proibido, e as horas de funcionamento serão expandidas em vários postos de controle.

Israel controla as fronteiras da Palestina desde a Guerra dos Seis Dias de 1967, quando ocupou os territórios de Jerusalém Oriental, Cisjordânia e Faixa de Gaza, e esta última se encontra sob  bloqueio desde que o movimento islamita Hamas tomou o controle pela força há 11 anos.

*Com informações da Agência EFE


Leia mais

Israel devolve 10 toneladas de cartas retidas à palestinos

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!