Brasil amplia investimento em educação infantil

Foto: Agência Brasil

Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), apesar dos investimentos na educação infantil, o montante gasto por criança ainda é pouco. 

O Brasil aumentou os investimentos em educação infantil até os 5 anos de idade nos últimos anos. E ficou à frente de países latino-americanos. É o que apontou o relatório Education at a Glance 2018 (Um olhar sobre a educação, em tradução livre), que foi publicado hoje (11) pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O montante gasto por criança, no entanto, ainda é pouco e está entre os mais baixos dos países analisados. O relatório aponta que o Brasil passou de um investimento equivalente a 0,4% do Produto Interno Bruto (PIB), soma das riquezas produzidas pelo país, em 2010, para o equivalente a 0,7% em 2015 em creches e pré-escolas.

O nível de investimento está abaixo da média dos 35 países que compõem a OCDE, que é 0,8% do PIB, mas está acima de países da América Latina, como Argentina, Colômbia, Costa Rica e México.

Apesar disso, o Brasil investe apenas US$ 3,8 mil por criança por ano nas creches públicas, um dos mais baixos investimentos, tanto entre os países membros da OCDE, maioria formada por países ricos, quanto entre as economias parceiras.

“Há uma consciência crescente do papel fundamental que a educação e os cuidados na primeira infância desempenham no desenvolvimento, aprendizagem e bem-estar das crianças”, diz o relatório.

E acrescenta: “Pesquisas mostram que o desenvolvimento de áreas de grande importância, como controle emocional, habilidades sociais, linguagem e contagem, atinge o auge nos primeiros 3 anos de vida de uma criança”.

*Com informações da Agência Brasil


Leia mais

Só 23% da rede de educação privada atinge meta
Escolas da Serra-ES utilizam tecnologia a favor da educação
Orçamento da Educação vai crescer em 2019

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!