Indonésia – 34 crianças mortas em igreja destruída com terremoto

Cenário de destruição após catástrofes naturais. Imagem: Carl Court / Getty Images

O terremoto de 7,5 graus de magnitude e tsunami abalaram o país na última sexta-feira (28). Segundo as autoridades locais, o número de mortos já chegou a 1.407 e ainda pode subir.

Sob os escombros de uma igreja destruída em um deslizamento de terra na ilha indonésia de Sulawesi, a Cruz Vermelha Indonésia encontrou os 34 corpos de crianças. Elas  frequentavam o Pusdiklat GPID Patmos “Jono Oge”, um centro de treinamento da igreja em Sigi, localizado fora da capital provincial de Palu.

Outros 52 estudantes continuam desaparecidos do acampamento, que regularmente recebe jovens para adoração, ensino e companheirismo.

Os esforços de resgate foram mais lentos em áreas de difícil acesso, que não têm o equipamento para mover o concreto caído ou escavar a carnificina. Uma porta-voz da Cruz Vermelha disse que espera que o número de mortos em Jono Oge aumente.

O centro é afiliado à maior denominação de Palu, a Igreja Protestante da Indonésia em Donggala (GPID), com cerca de 40.000 membros.

Na semana passada, adolescentes postaram fotos no Instagram de Jono Oge, compartilhando versos bíblicos favoritos e posando em frente a um banner que dizia “From Darkness to Light”, em português: “Das trevas para a luz”.

MINORIA CRISTÃ

O terremoto, tsunami, deslizamento de terra e tremores secundários deixaram a minoria protestante em Sulawesi Central lutando por necessidades básicas para sobreviver enquanto os sacos de corpos se acumulam nas ruas e o cheiro da morte permanece no ar.

Os protestantes representam cerca de 17% da província de maioria muçulmana, com 2,6 milhões de habitantes.

Os líderes da igreja que sobreviveram ao desastre se mobilizaram para oferecer ajuda humanitária, mas os recursos são limitados.

Vulcão Soputan. Foto: Reprodução
Vulcão

Além do rastro de destruição deixados pelo terremoto e tsunami, a população enfrenta ainda, nesta quarta-feira (3), a erupção do vulcão Sotupan, situado na ilha de Celebes, a cerca de 600 quilômetros da região devastada.

Ainda não há relato de vítimas do vulcão, que fica a cerca de 600 km de Palu e Donggala, as duas cidades mais devastadas pelo terremoto e pelo tsunami.

O vulcão, que é um dos mais ativos da ilha, emitiu uma coluna de fumaça e cinza de 4 mil metros de altura. As autoridades estabeleceram um raio de segurança de 4 km ao redor da cratera.

A atividade do Sotupan coincide com a do Anak Krakatau, localizado no estreito de Sunda, entre as ilhas de Sumatra e Java, que nas últimas semanas registrou dezenas de erupções.

*Com informações de Christianity Today e G1.


leia mais

Terremoto e tsunami na Indonésia – mais de 500 mortos
Falta de recursos impediu novo sistema de alerta de tsunami

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!