Halloween – diversão ou maldição?

Festas populares são muito comuns em todas as culturas e não há problema em participar de algumas delas.

Todavia, devemos tomar cuidado e pedir discernimento a Deus para não sermos enganados pelas armadilhas do Diabo, que usa muitas dessas festas para disseminar os seus princípios malignos. Um exemplo disso é a Festa do Halloween, que, nada tem a ver com a cultura brasileira, mas infelizmente já entrou no nosso calendário. O Halloween, ou, Dia das Bruxas, é comemorado no dia 31 de outubro, e muitas pessoas participam como se fosse uma festa comum. Muitos pais, inclusive, “cristãos”, vestem seus filhos com fantasias de demônios e bruxas, e permitem que eles participem dessa comemoração, por achar que se trata de algo inocente e divertido – especialmente para as crianças. Mas a verdade é que de inocente a festa do Halloween não tem nada. O seu histórico é sombrio e macabro.

Como se sabe, as crianças são o público alvo de Satanás, pois, conquistando a mente delas, a próxima geração estará ganha.

A celebração do Halloween começou, há milênios, com o povo celta (antigo povo europeu), que comemorava no dia 31 de outubro a passagem de ano dos druidas (sacerdotes satanistas) e nesta data celebravam o “deus da morte”. Eles acreditavam que, na noite de 31 de outubro, as portas que guardavam os mortos eram abertas e os espíritos malignos saiam para se apossar dos corpos dos vivos. A fim de espantar esses espíritos, os druidas deveriam fazer “oferendas” ao deus das trevas. Para tal, eles se fantasiavam de bruxas, caveiras, demônios – na intenção de confundir os espíritos malignos – e saiam pelas ruas batendo nas portas e pedindo oferendas. Caso a família não desse nada, suas propriedades eram queimadas, suas moças virgens eram abusadas e seus animais eram mortos. É daqui que vem a expressão “trick or treat” (doçura ou travessura). Após recolher as oferendas, os sacerdotes faziam grandes fogueiras e realizavam sacrifícios de animais e também de “humanos” ao deus da morte.

Essa celebração maligna se espalhou pela Europa e depois chegou ao Canadá e aos Estados Unidos, onde foi reprimida pela religião, que eliminou os sacrifícios explícitos. Entretanto, a celebração ao deus das trevas não parou. Atualmente, as oferendas pedidas são os doces, mas as pessoas continuam a cultuar as trevas vestindo-se de zumbis, de bruxas e de demônios. A comemoração tornou-se uma festa voltada para as crianças. A forma foi disfarçada, mas o conteúdo maligno expresso no culto ao terror e ao deus das trevas continuou e passa de geração a geração. Como se sabe, as crianças são o público alvo de Satanás, pois, conquistando a mente delas, a próxima geração estará ganha.

Pais e mães, não se enganem, Halloween não é mera diversão. Essa festa é adoração e comprometimento com o deus das trevas, que é Satanás. As tragédias familiares começam, quando as pessoas se apartam do Deus vivo e trazem para dentro de suas casas os representantes das trevas. Essa festa maldita é uma maneira das crianças se acostumarem ao contato com o ocultismo, satanismo, e, assim, receberem influências espirituais malignas que irão acompanhá-las pelo resto de suas vidas. Em Deuteronômio 18.9-14, Deus não autoriza seus filhos a se misturarem com as trevas. O cristão é a luz do mundo, cultua ao Deus Altíssimo e não a Satanás, que veio ao mundo para roubar, matar e destruir (João 10.10).

Portanto, pais, não fantasiem seus filhos de bruxas e demônios, e nem permitam que eles participem dessa festa satânica. Fujam do mal e da aparência do mal, conforme ensina 1Tessalonicenses 5.22. Vocês pais, são os guardiões e os protetores espirituais dos seus filhos.

Por fim, minha sugestão para o dia 31 de outubro é que você reúna a sua família e promova um culto bem animado de gratidão a Deus, com músicas, leituras bíblicas, orações, e muita alegria. Encha a sua casa com a presença do Espírito Santo de Deus, para que Satanás passe longe dela. Mostre aos seus filhos que você ama e celebra o Deus verdadeiro, o Deus da vida, afinal, o dia 31 de outubro, para nós cristãos, além de ser o Dia da Reforma Protestante, é também o Dia Nacional da Proclamação do Evangelho. Aleluia! Deus abençoe você e a sua família, em nome de Jesus!


Isildinha Muradas é pastora, odontopediatra, pedagoga e palestrante para famílias e líderes do Ministério da Infância.

Contato

E-mail: isildinhamuradas@gmail.com

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!