“Ex-pajé” estreia no cinema nacional nesta quinta (26)

Foto: Divulgação

“Ex-Pajé” mostra o avanço do evangelho em aldeias indígenas no Brasil

Nesta quinta-feira (26), estreia nos cinemas brasileiros o filme “Ex-pajé”. Ele mostra o evangelismo em aldeias indígenas como “crime cultural e étnico”.

Nos últimos 40 anos, pastores evangélicos chegaram ao território e converteram a maioria dos 1.500 indígenas locais. O avanço do rebanho cristão provocou a decadência de Perpera, até então a maior autoridade religiosa dos paiter suruís. Perpera agora se apresenta como ex-pajé.

O filme mostra aldeias indígenas no Amazonas, Mato Grosso e Rondônia. Segundo o diretor, Luiz Bolognesi, a produção mostra que o trabalho das igrejas evangélicas nesses locais representam uma “ameaça para a identidade cultural dos povos indígenas contemporâneos”.

Festival

O filme já foi exibido no Festival de Berlim, na Alemanha em fevereiro. Na ocasião, Bolognesi leu um manifesto ao lado de dois membros da tribo Paiter Suruí, se posicionando contra o trabalho de missionários nos povos indígenas. Durante o discurso, ele exaltou os rituais indígenas e criticou o trabalho dos cristãos

“Os espíritos da floresta estão zangados, chorando por ajuda, como se, para cada árvore derrubada, cada rio poluído, eles se aproximassem da extinção. Os pajés devem existir e, para existir, devem ser respeitados. Antes que seja tarde demais, o mundo seja esvaziado de sua espiritualidade e o Céu pode cair sobre nossas cabeças! Chega de etnocídio! Mais pajés! Menos intolerância”, declarou o cineasta.

Porém, segundo relatos de missionários que atual com os indígenas, muitos índios querem ouvir sobre Jesus. O pastor e escritor Ronaldo Lidório é um dos missionários que desenvolvem um trabalho evangelístico na tribo indígena na Amazonas. Segundo ele, as ações são voltadas apenas para a pregação da palavra de Deus.

Com informações de O Globo

Trailer do filme

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!