Férias em família, uma terapia revigorante

Empresário Fábio Hertel defende que período de férias em Família é prioridade. Foto: Google

Final de ano chega, e com ele, a temporada de férias. Obaaa!! Um ótimo momento para se deixar de lado o ritmo frenético da vida moderna, as cobranças, a correria do dia-a-dia e dar uma ‘paradinha’ para o descanso e o lazer.

Lembre-se que Deus descansou no sétimo dia. Então, seja no trabalho, na administração do lar ou mesmo nos estudos, todos merecem desacelerar, sair de sua rotina, esquecer os problemas e realizar qualquer outra coisa sem pensar em compromissos e deveres. Além disso, a época pode se transformar em uma grande oportunidade para “sede afetuosos uns para com os outros no amor fraterno”, (Romanos 12:10), e assim fortalecer os laços familiares, uma vez que a rotina do trabalho muitas vezes diminui o tempo com filhos e cônjuges.

Mas como se desconectar da rotina e desfrutar de saudáveis dias de férias ao lado da família? Neste caso viajar pode ser uma ótima opção. A artista plástica, Luciana Faustina Moratti conta que viajar uma vez por ano é fundamental para revigorar o casamento. Ela lembra que antes de ter o seu filho Pedro, de três anos, a opção de local era a menos relevante. “O que importava era estarmos juntos fora da nossa rotina. Acampávamos, pois era uma atividade que promovia o contato direto com a natureza”. Ela relata que com a vinda do filho os planos mudaram. “Ainda entramos em férias no final de ano, mas agora optamos por ficar em pousadas, pois não dá para acampar com criança muito pequena. Estar agora a três é uma escola. Mirko e Pedrinho me completam, e sei que eu os completo. Deus cuida de cada detalhe de nossas vidas sendo o suficiente para garantir férias revigorantes e começar um ano melhor”, disse.

“Viajar uma vez por ano é fundamental para revigorar o casamento”, Luciana Faustina Moratti, artista plástica. Para umas férias de sucesso o primeiro passo deve ser o bom planejamento. Não basta apenas pegar a família e pronto, é necessário observar se o local escolhido vai realmente promover a paz necessária. O supervisor elétrico, Jair Lima, ressalta a importância da escolha do lugar apropriado. “Quando decidimos viajar em família o objetivo é renovar os laços familiares e promover dias de descanso. Para que isto ocorra o lugar aonde iremos deve atender às expectativas da família. O resultado são vidas revigoradas. Os filhos ficam empolgados com os locais que passamos, mostrando-se alegres e muito mais saudáveis e unidos”.

Da empresa para as férias

Se para empregados entrar em férias é difícil, imagine para quem tem empresa e não pode se ausentar por muito tempo. Fábio Hertel, vice-presidente da Hortifruti diz que com freqüência ouve pessoas dizendo com orgulho que ‘trabalha a tantos e tantos anos, e nunca tirou férias’, como se recebessem um troféu a cada ano sem férias. Deus não teve esse tipo de orgulho, e descansou, completou Fábio.

Ele conclui que separar um período de férias com a família é tão importante e prioritário como ajustar a logística da empresa para que os produtos estejam no local certo, no momento certo, ou como provisionar recursos para pagar o 13º dos funcionários. “É um tempo de qualidade precioso para o casal e filhos, sendo um dos melhores investimentos.

Como empresário, nem sempre é possível ficar 30 dias afastado, mas me programo para, uma vez por ano, tirar férias com a família por uns quinze dias. “Separar um período de férias com a família é tão importante e prioritário como ajustar a logística da empresa para que os produtos estejam no local certo, no momento certo, ou como provisionar recursos para pagar o 13º dos funcionários”, Fábio Hertel. empresário. Muitas pessoas são criativas na empresa, ou nos ministérios das igrejas, mas têm pouca criatividade no âmbito familiar”.

Ele cita que outra desculpa comum é a de que muitos não teriam ninguém para substituição de férias. “Balela. Aqui o pecado é o da auto-suficiência (quase dá pra fazer os 7 pecados dos sem-férias, né?). Se as coisas vão mal na nossa ausência, é por que estamos selecionando, ou treinando mal nossa equipe (pecado da incompetência…). Se incorporarmos o princípio da mordomia, que ensina que a empresa é de Deus, e que só estamos tomando conta dela por um período, então podemos ter certeza que nas nossas férias, o verdadeiro dono estará de plantão. Deus já sabia que teríamos dificuldades no quesito ” descanso”, principalmente em tirar férias. Não foi à toa que Ele criou várias leis sabáticas, que nos estimulam ao descanso”, analisou.

Férias que marcam

As viagens de férias são sempre inesquecíveis. Além de ser revigorantes marcam profundamente a vida da família, principalmente na memória das crianças. Quem não tem uma experiência de férias na casa da vovó ou de algum parente próximo?

“Cheguei a trabalhar em três empregos ao mesmo tempo e a família foi sacrificada. Hoje, trabalho com assessoria. O tempo livre reserva para ficar com minha esposa e filhos”, Jaldecy Pereira, jornalista.O jornalista Jaldecy Pereira lembra com saudades as férias em família. “Todos os anos, durante as férias escolares, entre os meses de dezembro, janeiro e fevereiro, eu e meus irmãos passávamos na casa dos tios, no interior de Barra de São Francisco, no Norte do Estado. Para ficar junto dos primos pegávamos a enxada e, com chapéu na cabeça, íamos trabalhar na roça. Eram dias e mais dias trabalhando pesado capinando a lavoura de café, roçando o pasto, plantando arroz, colhendo feijão, ordenhando as vacas. Era tudo muito divertido, apesar de cansativo. Naquela época, aprendi muito sobre o uso adequado da terra. Dias maravilhosos em família que ficarão para sempre na memória”, emociona-se.

Jaldecy explica que viajar é bom, mas ficar em casa pode ser muito especial se for cheio de momentos de qualidade. “Cheguei a trabalhar em três empregos ao mesmo tempo. Era cinegrafista, repórter policial e professor, a rotina era corrida e a família foi sacrificada. Mas hoje, trabalho com assessoria e o tempo livre reservo para ficar com minha esposa, Gleyd Campos e Silva e meus dois filhos, Igor 4 e Eduardo, de dois meses. Em casa assistimos a filmes comendo pipoca, brincamos no terraço, na piscina e no quarto de brinquedos.

Quando vamos dormir, fazemos o estudo bíblico e oramos juntos. Fora de casa vamos ao shopping, à sorveteria, pizzaria, à casa dos avós e a Igreja Batista da Praia do Canto. Sinto que os meninos ficam mais otimistas e confiantes quando estou por perto. Isso é bom para a formação do caráter de ambos”.

Dias saudáveis – férias inesquecíveis

Vimos que viajar de férias com a família é importante tanto para o bem-estar mútuo quanto para restabelecer os laços familiares. Vimos ainda que um dos pontos fundamentais para que essas férias sejam bem sucedidas está no bom planejamento e no desligamento da mente das questões do trabalho. Mas isso tudo só poderá ser inesquecível e saudável se a comunhão e o bom convívio fizer parte da família nos outros 345 dias (se considerarmos que um ano possui 365 dias e de que 20 dias são destinados às férias).

A psicóloga Luciane Lecco esclarece que o ato de tirar férias deve servir para a efetivação do quadro afetivo da família. “A rotina da sociedade está corrida e as pessoas não têm tempo para ficar juntas. Isso deve ser programado ao longo dos anos, não apenas no final de ano. O amor se estabelece no dia-a-dia. O importante é a qualidade de tempo em que a família passa junta, pois nem sempre as férias entre pais e filhos coincidem”, comentou.
Mas “férias podem virar um campo de batalha”. É o que alerta a terapeuta familiar Cássia Rodrigues. Ela descreve que a harmonia é um fator que deve ser considerado antes de viajar. “Se a família vive rotinas diferentes e não resolvem seus conflitos, os dias em férias servirão para transparecer os conflitos e as insatisfações. A família deve ter em mente que férias não é um encontro terapêutico. Podem ir para o melhor local, mas se não há sintonia, as férias ao invés de inesquecíveis serão um fracasso. O bom planejamento de férias começa assim que termina a outra, ou seja nos outros 11 meses”.

Deixando o mau humor na lixeira

Férias podem servir para aproximar pais e filhos; propiciar maior interação e cultivar um espaço para diálogo e afinidades. Para o pastor e presidente da Convenção Batista Capixaba, Walter de Aguiar, o período é oportuno para se olhar olho no olho com tempo e realizar aquela conversa necessária ao crescimento de ambos. “Deus quer que descansemos e renovemos as nossas baterias, físicas, emocionais e espirituais, porém, existem pais que ficam desesperados nessa hora, por não saberem como agradar seus filhos e outros tentam satisfazer todos os desejos deles, mas a verdade é que este é um momento em que de fato os filhos sentem a presença de seus pais”.

“É importante que haja acordo na realização das atividades em conjunto. Em viagens, algumas famílias saem de férias e, junto com elas, levam a confusão, brigas e descasos o que pode dificultar a relação e, até mesmo, impedir que essas férias sejam realmente aproveitadas, o conselho é que deixem os atritos e o mau humor na lixeira e tentem se divertir, esse é o objetivo”.

Convenção Batista Capixaba
Na opinião do pastor Walter, que é presidente da Convenção Batista Capixaba, é importante que os pais se organizem, proporcionando momentos de lazer e atividades que possam aumentar a cumplicidade, a união a diversão, mesmo se estiverem trabalhando durante o período de férias escolares.

“É importante que haja acordo na realização das atividades em conjunto. Em viagens, algumas famílias saem de férias e, junto com elas, levam a confusão, brigas e descasos o que pode dificultar a relação e, até mesmo, impedir que essas férias sejam realmente aproveitadas, o conselho é que deixem os atritos e o mau humor na lixeira e tentem se divertir, esse é o objetivo”.

Esta matéria é uma republicação da Revista Comunhão, de Janeiro de 2009.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!