Uma história de fé por trás da bandana

Foto: NBC Olympics

Fé, força, superação e testemunho vêm marcando a  trajetória de um jovem nadador norte-americano. 

Caeleb Dressel é um jovem atleta muito especial, não só pelo fantástico rendimento nas águas, que no ano passado lhe garantiu a posição de melhor nadador do mundo, mas pela humildade e suas atitudes.

Além de se destacar nas competições na Flórida (EUA), aos 22 anos, sempre é lembrado como o amigo, companheiro, religioso e determinado. E agora, uma história emocionante o torna ainda mais marcante.

Diferente do que muitos pensam sobre atletas bem sucedidos ou que começam a ter grandes destaques, Dressel nunca estudou em escola particular. O garoto humilde, nascido e criado em Jacksonville na Flórida, sempre preferiu ficar na escola pública Clay High School.

Querido por todos, Caeleb tinha um carinho mais que especial pela professora de matemática Clairie McCool. Tanto que ele a acompanhou até seus últimos meses de vida. Após uma batalha contra um câncer de mama, a senhora McCool faleceu em novembro de 2015, aos 62 anos.

Em 2017, o marido da professora então decidiu distribuir algumas bandanas que a esposa gostava muito. Além das filhas, uma foi para Dressel.

Fé e perseverança
Dressel sem pre faz suas orações antes de competir (Foto: Divulgação)

Este ano, o atleta passou usar a bandana nas suas provas. Tudo começou na temporada vitoriosa da Associação Atlética de Natação Universitária (NCAA, sigla em inglês), depois na Seletiva Americana, agora no Pan Pacífico da semana passada. Caaleb garante: “ela sempre vai estar comigo”.

Em edições anteriores, o nadador apareceu com índices de versículos bíblicas no rosto, e na Conferência Universitária de 2016, fez uma homenagem à professora. No mesmo ano, ele bateu pela primeira vez o recorde americano das 50 metros livre. Um dos seus versículos favoritos é Isaías 40:31:

Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão.

Em entrevista a uma rede de TV local, Dressel contou que teve um princípio de depressão e ficou alguns meses afastado das piscinas e que a professora, que ainda era viva lhe falou que acreditava na recuperação e no sucesso de seu aluno. Segundo ele, os dois eram muito amigos e não escondiam nada um do outro.

Testemunho em prática

Desde o último mundial em Budapeste no ano passado, o atleta faz uma pequena oração antes cair na piscina. Conforme ele, era a sua forma de conversar com professora McCool. E a admiração ficou ainda mais visível com a presença da bandana durante as competições, que fica com ele até o momento de pular na água e também nas cerimônias de premiação.

Na Seletiva Americana disputada antes no Pan Pacífico, Caeleb Dressel venceu os 100 metros borboleta e conquistou um segundo lugar nos 50 metros livre. As medalhas e os mascotes que ganhou no pódio distribuíram ali mesmo para os fãs. Com ele, apenas a bandana, a inseparável bandana que ele prometeu levar para sempre.

Veja o vídeo

*Com informações do site do Canal Sport TV


Leia mais

Superação e fé no esporte: Comunhão entrevista Daniel Dias

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!