Mais de 360 teólogos debatem escatologia adventista

Ángel Rodríguez, ex-diretor do BRI. Foto: Adventist Review/Adventist World

Teólogos, professores universitários e administradores Adventistas do Sétimo Dia se reuniram durante a quarta Conferência Bíblica Internacional, em Roma na Itália.

A Conferência Bíblica Internacional ocorre intervalo de alguns anos. O evento busca explorar um tema escolhido, associado a estudos teológicos, através da apresentação de dissertações, painéis de discussão e rede profissional. A reunião foi encerrada nesta quinta-feira (21) em Roma, na Itália, com mais de 360 participantes.

Em Roma, o tema escolhido é escatologia, uma palavra que significa literalmente “o ensino das últimas coisas” e descreve o estudo dos eventos dos últimos dias e temas afins. A escolha do local, associada ao tema, é significativa, explica Elias Brasil de Souza, diretor do BRI.

O evento é organizado pelo Instituto de Pesquisa Bíblica (BRI, sigla em inglês), que existe para “promover o estudo e a prática da teologia e do estilo de vida adventista, conforme entendidos pela igreja mundial, fornecendo materiais teológicos baseados em pesquisa e facilitando o diálogo na comunidade teológica adventista.”

Roma

Representando o poder secular e religioso, Roma desempenha papel significativo na narrativa profética. “Houve um propósito para nos reunirmos exatamente aqui para participar de uma conferência sobre escatologia”, escreveu Brasil de Souza no folder do programa do evento.

Como parte das observações introdutórias, Ted Wilson, presidente mundial da Igreja Adventista, saudou os estudiosos, compartilhando seu profundo interesse pelo tema. “O que me move, anima e me faz seguir avançando para o alvo é a breve vinda de Jesus”, destaca Wilson. “Creio que este será um período extraordinário, focando em um tópico extraordinário.”

O que é escatologia adventista?

Ángel Rodríguez, ex-diretor do BRI, forneceu informações sobre a confluência da teologia e escatologia adventistas, em geral. Rodríguez proveu uma análise de sete partes da escatologia adventista, enfatizando o papel central da Bíblia. “Visto que o plano divino foi preservado nas Escrituras como o depositário da revelação especial de Deus, as Escrituras são nossa única fonte canônica de informação sobre a escatologia apocalíptica”, explicou Rodríguez. “Qualquer discussão adventista sobre a escatologia deve ser fundamentada e fluir do texto bíblico.”

A escatologia adventista é centrada em Cristo e enfatiza o poder salvador da cruz, bem como a “mediação [de Cristo] no santuário celestial e Sua volta em glória”. Entre os desafios atuais à escatologia adventista, o teólogo destaca o amor divino e o extermínio dos ímpios, a aparente demora da Segunda Vinda e a relação cada vez mais desafiadora entre ciência e escatologia.

*Com informações da Adventista.Org

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!