“Embaixada brasileira será transferida para Jerusalém”, diz Eduardo Bolsonaro

Eduardo Bolsonaro ao lado de um dos conselheiros da Casa Branca. Foto: Reprodução/Twitter

Dos EUA, Eduardo Bolsonaro, filho do presidente eleito, Jair Bolsonaro, reiterou a intenção do pai, já manifestada durante o período de campanha eleitoral.

Cumprindo agenda nos Estados Unidos desde segunda-feira (26), o deputado federal Eduardo Bolsonaro declarou ontem (27) que acredita que já está decidido que a mudança da embaixada do Brasil em Israel de Tel Aviv para Jerusalém ocorrerá. Ele alegou que “a questão não é perguntar se vai [ocorrer], mas “quando será”, afirmou.

“A gente ainda não sabe ao certo dentro do governo a data, como é que ocorre. A gente tem a intenção e a ideia”, disse. A afirmação foi feita em Washington, depois de o deputado ter se reunido na Casa Branca com o conselheiro sênior e genro de Donald Trump, Jared Kushner. Kushner é um dos principais articuladores da política para o Oriente Médio do governo Trump.

O próprio Jair Bolsonaro havia sinalizado essa intenção, mas adotou um tom mais moderado nas últimas semanas. Eduardo, que está nos Estados Unidos, retomou o assunto depois de participar de um almoço na Câmara de Comércio de Washington.

Sobre possíveis consequências para o comércio internacional e represálias de outros países por causa da mudança, o deputado afirmou que acredita que será possível encontrar uma maneira de solucionar a questão.

“Eu acredito que a política no Oriente Médio já mudou bastante também. A maioria ali é sunita. E eles veem com grande perigo o Irã. Quem sabe nós apoiando políticas para frear o Irã, que quer dominar aquela região, a gente não consiga um apoio desses países árabes”, afirmou Eduardo.

segundo encontro

Pela segunda vez desde que foi eleito presidente da República, Jair Bolsonaro se reuniu com o embaixador de Israel, Yossi Shelley. O encontro ocorreu na manhã de hoje (28), na residência oficial da Granja do Torto, em Brasília, onde o capitão da reserva passou a noite.

Assessores não divulgaram o teor da conversa, mas a visita do diplomata ocorre poucas horas depois de o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente eleito, ter dito que a embaixada brasileira no país será transferida de Tel Aviv para Jerusalém.

Agenda

Mais adaptado ao ritmo presidencial, Jair Bolsonaro começa a usar a residência oficial para encontros com aliados e ministros confirmados para seu governo. Ele ofereceu hoje o primeiro café da manhã para tratar de assuntos da transição e definir novos nomes para a equipe que tomará posse no dia 1º de janeiro.

Onyx Lorenzoni (Casa Civil), General Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Gustavo Bebbiano (ex-presidente do PSL, partido de Bolsonaro) – e confirmado para a Secretaria Geral da Presidência – juntaram-se aos deputados fluminenses Hélio Lopes e Alana Passos, que vieram com o presidente eleito nesta quarta visita a Brasília desde que foi eleito em segundo turno.

No Rio de Janeiro, a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, usando a estratégia de comunicação adotada pelo marido, publicou em sua conta no Twitter fotos de um dos preferidos desjejuns de Bolsonaro – pão francês com leite condensado – fazendo uma alusão ao café que ocorria no mesmo momento em Brasília.

Da Granja do Torto, Onyx segue para o Planalto para participar do Conselhão. Bolsonaro vai para o gabinete de transição no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), onde ocorre, todas as quartas-feiras, a reunião ministerial do grupo.

*Com informações da Agência Brasil.


leia mais

Réplica da Arca de Noé deve navegar para Israel
Ministro de Defesa de Israel renuncia cargo
Israel busca fortalecer relações com o Brasil

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!