E tudo começou no jardim…

Foi no jardim do Éden que iniciou o relacionamento do ser humano com o Criador: “Ora, o Senhor Deus tinha plantado um jardim no Éden, e ali colocou o homem que formara” (Gênesis 2:8)

Um lugar de beleza, fartura, plenitude de Deus, com tudo à disposição do homem e de sua companheira, exceto aquilo que lhes havia sido restringido. A partir do Éden, toda a terra estava sujeita ao homem e, segundo as palavras do próprio Criador, tudo era muito bom!

Um fato que muitos não se dão conta é que nesse mesmo lugar iniciou-se também a relação do homem com Satanás. Em meio a toda a beleza, fartura e plenitude de Deus é que tempo e espaço são cedidos a quem não deveria ocupar nem um milímetro desse território santo preparado para o homem e sua esposa. Observar e evitar as ações do casal do Éden protegerá nosso jardim quando ele estiver sob a mesma ameaça:

  • Relacionar-se e ponderar com quem despreza a Palavra de Deus – Gênesis 3:1-5:. Não é à toa que a Bíblia diz que as más conversações corrompem os bons costumes. Esse curto diálogo foi suficiente para pôr fim àquela harmonia. Que tipo de diálogo ou relacionamento pode estar abrindo espaço para a serpente em seu casamento? (I Coríntios 15:33).
  • Permitir que a Palavra de Deus seja relativizada ou distorcida – Gênesis 3:1 e 4: Quando descremos ou duvidamos da veracidade das Escrituras, fornecemos um consentimento moral e espiritual para que qualquer sutileza ou aberração se aproximem. É tudo uma questão de tempo. Que tipo de relativização bíblica pode estar sendo admitida em seu casamento?
  • Ter prazer e envolver o cônjuge no que é proibido ou condenável – Gênesis 3:6: Os filtros morais de nossa sociedade estão cada vez mais dilatados. O que até tão pouco era inimaginável em termos de ética e moral, hoje beira as raias da normalidade. As pessoas estão dispostas a grandes riscos na busca pela satisfação pessoal. Abrão em sua saga se envolveu em uma prática moral reprovável até aos olhos do faraó (Gênesis 12:17-19), e por mais de uma vez (Gênesis 20:9-13).
  • Encobrir os erros individualmente ou em acordo – Gênesis 3:7: Poucas atitudes são tão danosas quanto tentar consertar as coisas com recursos próprios.

A verdade é que nossos esforços são impotentes para resolver questões da alma e do coração humanos. Somente a exposição à Palavra de Deus revela o que há em nós (Hebreus 4:12). Quanto esforço você certamente despendeu para tentar corrigir as coisas a seu modo e sem resultado.

Quando as coisas não vão bem, tendemos a nos esconder ou fugir de Deus, como se isso fosse possível (Gênesis 3:8-10, Salmos 139). Acã e Jonas tentaram esse expediente, e não funcionou. Recorrer a justificativa e transferência de culpa somente agrava e perpetua as consequências de nossos atos (Gênesis 3:12-13).

O conselho das Escrituras é recorrer ao Senhor no tempo da angústia, que Ele o livrará (Salmos 50:15). Como no Éden, Deus ainda o chama e busca, oferecendo um plano de resgate para você e seu casamento.

Creia nisso.


Dinart Barradas é diretor nacional do Growing Families Internacional e há mais de 20 anos atua na estruturação e na restauração de famílias

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!