Dons Espirituais, o conhecimento

O sustento de uma igreja é saber quais são os desejos de Deus e ter a certeza de que Ele está ouvindo suas petições e necessidades. Palavra de Conhecimento ou Ciência é uma revelação sobrenatural, algo que Deus declara ao homem conforme a Sua vontade, aquilo que é do Seu desejo.

Esse é o segundo dom da série de nove apresentados por Paulo em 1 Coríntios 12, e por ele é possível saber de fatos e informações que não são conhecidos através de estudos, educação, experiência, apenas manifestados pelo Espírito Santo, segundo explica o pastor da Igreja da Família, em Santa Catarina, Lineas Domiciano.

O dom da Palavra do Conhecimento pode ser manifesto de várias maneiras: através de visão ou sonho (Os.12:10; Am. 1:11; Ob. 1:1; At. 10:9-20); pela voz do Espírito no nosso interior (Rm. 8:16; João 14:26; 16:13-14) ou em voz audível (Ez. 43:6; At. 10:13-20), que são as revelações; e através da verificação ou da consulta às Escrituras (Sl. 119:18; At. 1:15-23; 15:13-21).

“Esse dom do Espírito Santo tem como propósito revelar os pensamentos dos corações, conforme Lucas 5:22; 6:8; 7:36-50; 13:16 e Mateus 3:7-12; pode envolver os planos dos homens, como ocorreu com o Rei Acabe em 1 Reis 21:17-20; pode envolver motivos, como em Lucas 6:8;  e geralmente declara conhecimento de fatos do passado, do presente e do futuro. Podemos ver esse dom ocorrendo em diversas passagens, mas citamos como exemplo João 1:1-5 uma revelação do Cristo pré-encarnado; em João 11:11-14 Jesus viu Lázaro morto; em Atos 11:27-30 o profeta Ágabo viu a fome que estava por vir; em 1 Samuel 10:1-14; em Atos 9:10-18; 10:1-9 é revelado o paradeiro de pessoas; 2 Reis 6:9; Atos 20:28-30 avisa de um perigo que está para acontecer; 2 Reis 5:20-27 expõe a hipocrisia; 1 Reis 14; Atos 5:1-10 expõe o engano”, salienta Domiciano.

Ele ainda alerta que os dons são manifestos àqueles que estão atuantes na igreja. “Geralmente são pessoas que estão em posição de responsabilidade ou cuidando com amor do rebanho do Senhor que recebem esse dom do Espírito Santo”, orienta. As manifestações acontecem de acordo com a Palavra desde o Velho Testamento, e vem se apresentando durante o ministério de Jesus e no Novo Testamento com experiências que comprovam a direção do Espírito Santo para a vida do homem, principalmente em momentos de dificuldade, mas também para aplicar mudanças necessárias na postura do cristão ou até mesmo da igreja.

Da mente de Deus para o coração do homem
De acordo com o pastor da Igreja Assembleia de Deus de Barcelona, Marcos Menegone, o dom da Palavra do Conhecimento ou Ciência está relacionado com os de revelação, e por se tratar de um dom do Espírito Santo não deve ser aplicado no sentido intelectual, mas há algum fato que está na mente de Deus e o Espírito quer revelar à igreja.

“Esse dom é utilizado por Deus na igreja para alertar os simples que, desavisadamente, podem perecer na trajetória de sua vida, e se derem ouvido ao que o Espírito diz às igrejas, poderão ser livres do mal, salvando suas vidas”, explicou. Segundo o pastor da Igreja Cristã Maranata em Lavras, Minas Gerais, Gualter Pereira Neves Filho, os profetas que são usados nesse dom devem estar atentos para o cumprimento daquilo que Deus falou no meio da igreja para a edificação.
“O profeta precisa estar alinhado com os propósitos de Deus para receber as revelações que vêm do Espírito Santo. Assim ele terá fé e ousadia para passar aquilo que Deus orienta. E a igreja precisa ver a confirmação para continuar a crer, por isso é muito importante discernir aquilo que é dito durante a manifestação do dom”, salientou.

Portanto, segundo o pastor, o dom de conhecimento tem ligação com os dons de discernimento e sabedoria, que ajudam a confirmar aquilo que o Espírito Santo manifestou e saber se é mesmo a vontade de Deus. A atenção àquilo que Deus quer é tão importante que o pastor Gualter lembra o caso de Balaão e a mula (Nm. 22), em que Ele manifesta Sua voz, dando uma primeira orientação, mas no caminho resolve falar novamente através da visão de um anjo. No entanto, Balaão perdeu a comunhão, e o anjo então apareceu para a mula para impedir a caminhada na estrada. “Esse é um exemplo claro de que a comunhão é importante para se ouvir as revelações de Deus e ter conhecimento do que Ele quer”, observa.

Outro perigo é a manifestação dos falsos profetas (1 Jo 4:1), como explica o pastor Marcos Menegone, que usam o dom de conhecimento de maneira errônea para enganar aqueles que servem a Deus. “Usar o nome de Deus em vão poderá significar a disciplina de Deus tanto para o irreverente quanto para o que deixou ser enganado, pois compete a nós sabermos de onde estamos tomando água (no sentido espiritual), se a fonte é segura ou não”, acrescenta.

Situações como essa, como lembra o pastor Gualter, também estão expressas em outras passagens na Palavra, como no caso de Paulo em viagem missionária com Silas e Lucas e uma mulher tinha um espírito de adivinhação que foi repreendido por ele. “Naquele momento Paulo teve a direção de Deus para saber que não vinha dEle o que aquela mulher falava. É preciso estar em Espírito para discernir quando o que é revelado vem ou não de Deus”, alerta.

A matéria acima é uma republicação da Revista Comunhão. Fatos, comentários e opiniões contidos no texto se referem à época em que a matéria foi escrita

Compartilhe