Culto na Holanda já dura 60 dias para proteger família

Foto: Peter Dejong/Associated Press

A igreja protestante Bethel, em Haia na Holanda, completou 60 dias de orações ininterruptas para impedir que uma família de refugiados seja deportada.

Na lei local, autoridades policiais são proibidas de entrarem em templos religiosos durante a realização de cultos. A família refugiada da Armênia recebeu cobertura da igreja no último dia 25 de outubro. A partir do dia seguinte (26), o culto teve início para barrar a tentativa de deportação do governo, que alega segurança na terra natal dos Tamrazyan.

Composta pelo pai Anousche, pela mãe Sasun e seus três filhos, Hayarpi (21 anos), Warduhi (19), e Seryan (15), a família teve pedido de asilo político recusado na Holanda, onde vivem há 9 anos.

O caso sensibilizou a classe religiosa e, desde então, centenas de pastores de todo o país se revezam no culto que já chegou aos 2 meses e ultrapassa as 1.440 horas de duração.

A igreja passou a distribuir senhas para ter maior controle do número de pessoas dispostas prestarem ajuda.


leia mais

Igreja da Holanda faz culto há um mês sem parar

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!