Iraque – Cristãos começam a voltar para casa

Foto: Portas Abertas

Com casas restauradas, cristãos retornam para cidades e vilarejos da Planície do Nínive.

Aos poucos os cristãos que tiveram suas casas destruídas pela guerra começam a voltar para casa. Segundo a Missão Portas Abertas, até o final de julho, 1.051 casas foram restauradas. Em agosto, mais de oito mil famílias cristãs voltaram para as cidades e vilarejos na Planície de Nínive.

Algumas outras casas ainda devem ser restauradas. Mas a reforma da infraestrutura é um processo mais lento. Além disso, os investimentos também são mais altos. Mas ajudariam a estimular a economia local, fazendo com que floresça novamente.

Há quatro anos, mais de 140 mil cristãos enfrentavam um êxodo em massa. Enquanto militantes do grupo terrorista Estado Islâmico invadiam as planícies de Nínive. Milhares de casas, igrejas e até mesmo locais sagrados como o túmulo de Jonas foram destruídos.

Guerra no Iraque

A guerra no Iraque se estendeu de 2003 a 2011. Por conta disso, muita gente saiu do país. Os últimos relatórios apontam que há somente entre 205 a 210 mil cristãos no país. Com a ocupação do Estado Islâmico, muitas pessoas morreram ou saíram do Iraque. Muitos dos deslocados e refugiados são cristãos.

No entanto, há cristãos que permaneceram no país e também há aqueles que já voltaram, após o governo ter declarado vitória sobre o Estado Islâmico em dezembro de 2017. O Iraque ocupa a 8ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2018.

Destruição da história

Por mais de 2000 anos, Nínive foi a pátria histórica dos cristãos caldeus, siríacos e assírios. Tudo o que foi construído em milênios foi vandalizado em poucos dias. “Quando o EI varreu o norte do Iraque, eles dizimaram a população cristã. Eles deram às pessoas a opção de se converter, morrer ou em alguns casos fugir”, disse Andrew Walther, da organização Cavaleiros de Colombo, à CBN News.

Um grupo terrorista destruiu mais de 13 mil casas, 263 propriedades das igrejas e 140 edifícios públicos. “O objetivo do EI também era explodir monumentos, igrejas ou coisas que indicassem uma crença religiosa que estavam em desacordo com o Estado Islâmico”, acrescentou Walther.

Semeando para o futuro

Os cristãos que voltaram para a Planície do Nínive precisam lidar com a falta de empregos. As igrejas também precisam de estratégia e sabedoria para que sejam capazes de motivar os jovens a continuar nas cidades e vilas.

A Missão Portas Abertas lançou uma campanha para ajudar cristãos iraquianos a reconstruir suas casas. Mas para isso, eles precisam de meios de subsistência para se manter no país. Programas de microcrédito ajudam pessoas com iniciativa a desenvolver seus próprios negócios.

Acesse aqui para saber mais sobre o programa e como fazer sua doação. A contribuição pode ser uma semente de esperança que vai ajudar a restaurar a economia do Iraque.

*Redação de Comunhão, com informações de Portas Abertas e CBN News


Leia mais

Petição de ajuda aos cristãos do Iraque e Síria atinge 800 mil assinaturas
ONU recebe Petição de ajuda aos cristãos do Iraque e da Síria

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!