Índia – Cristãos são considerados uma ameaça

Foto ilustrativa

Os cristãos indianos acreditam que a declaração tem a intenção de semear a discórdia entre as comunidades.

A Índia ocupa a 11ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2018. Segundo a Missão Portas Abertas, a perseguição no país tem aumentado. Agora a autoridade do governo atual declarou à imprensa que os cristãos ameaçam a unidade hinduísta.
“Os missionários cristãos controlam o Congresso Nacional Indiano. Sonia Gandhi, mãe do presidente do Congresso, Rahul Gandhi, trabalha em favor desses missionários e eles são uma ameaça para a unidade do país”, declarou Bharat Singh, membro do Partido Bharatiya Janata (BJP), atual partido no poder, que defende a unidade hinduísta da nação.

Em alguns estados do país, a maioria da população é cristã. Por conta disso, Bharat Singh alega que a democracia nesses locais foi enfraquecida. Apesar disso, no mês passado, o BJP se tornou o partido governante em dois estados de maioria cristã, Nagaland e Meghalaya.

O presidente do Conselho Global de Cristãos Indianos, George, disse que Singh tinha “a intenção de semear a discórdia entre as comunidades religiosas”.

Segundo a agência de notícias UCAN, cerca de 1.500 líderes religiosos se reuniram no início deste mês na cidade de Indore, no centro da Índia. O encontro foi para promover uma melhor compreensão das diferentes religiões.

“Nós vemos um aumento da violência no país e ainda não encontramos uma solução. Aqueles que espalham a violência não são pessoas religiosas. Eles não entendem os princípios da própria religião”, disse Adil Sayeed, um dos organizadores da reunião.

Com informações da Missão Portas Abertas


Leia mais

Nepal e Azerbaijão entram na Lista Mundial da perseguição

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!