O cristão na vida política

“O político é um servo de Deus e um diácono do povo”, diz Hernandes Dias Lopes

Na Câmara, no Senado Federal, no Governo, nas Assembleias Legislativas. Em todos esses espaços da política brasileira tem alguém do meio evangélico. Em muitos lugares eles já são a maioria. Mas por outro lado, alguns estão envolvidos em escândalos. Mas para muitos pastores, os crentes precisam fazer parte da política.

O pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, Hernandes Dias Lopes, gravou um vídeo na página do Ministério Luz para o Caminho, a qual é diretor, deixando claro que os homens cristãos devem se envolver ativamente na política. E deu exemplo de personagens da Bíblia que exerceram esses cargos.

“Você tem Daniel, que influenciou a política da Babilônia e também do império medo-persa. O governador Neemias, que restaurou Jerusalém”, citou.

O pastor chama atenção a seriedade da política e da forma como ela interfere na vida de todas as pessoas.

“Se entendermos que pessoas íntegras não devem entrar na política, será ocupada então por aqueles que são maus: os corruptos, avarentos, os que querem dinheiro apenas pra si e não pra servir ao povo. O político é um servo de Deus e um diácono do povo. É aquele que foi eleito pelo povo para servir o povo e não para ‘se servir’ do povo”, diz.

E acrescentou. “O político é um servo de Deus e um diácono do povo. É aquele que foi eleito pelo povo para servir o povo e não para ‘se servir’ do povo”, concluiu.

Assista!


Leia mais

Bancada Evangélica: qual a contribuição para a política nacional?
Política segundo a bíblia
Davi Lago fala sobre a voz dos cristãos na política

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!