Ator de “Guardiões da Galáxia” é criticado por orar pelo colega

Ator Chris Pratt foi alvo de críticas por pedir oração pelo colega cineasta

Pedido de oração por colega faz ator cristão ser duramente criticado nas redes sociais. Cris Pratt é conhecido por seus papéis nos filmes “Guardiões da Galáxia” e “Jurassic World”

O ator Chris Pratt se tornou alvo de uma chuva de críticas nas redes sociais após dizer que estava em oração por um colega que quase morreu em decorrência de um ataque cardíaco. A repulsa popular à oração é a mais nova onda de intolerância que circula online.

O diretor, roteirista e ator Kevin Smith, de 47 anos, havia feito a primeira de duas das apresentações de stand up, no último domingo, quando passou mal. Segundo Smith, em um post nas redes sociais, o médico que o atendeu disse que sua artéria descendente anterior esquerda estava 100% bloqueada. “Se eu não tivesse cancelado o segundo show para ir ao hospital, eu teria morrido. Mas, por enquanto, ainda estou acima do solo!”, brincou o cineasta.

Post do ator Kevin Smith. Foto: Internet

Foi aí que o ator cristão Chris Pratt expressou solidariedade e disse que estava orando pela pronta recuperação do colega: “Estou orando por você e vou continuar a fazê-lo”, escreveu o ator, que em seguida, pediu aos internautas que o seguem que fizessem o mesmo.

“Eu acredito no poder de cura que a oração tem. Vocês podem orar comigo, pessoal?”, questionou Pratt, que passou a ser amplamente criticado por seguidores que desprezam a fé.

“Isso é legal e tudo mais… mas médicos e enfermeiras é que salvam vidas e não orações”, disparou um dos internautas. “Se você quer ajudar, então, na verdade, ajude. Orar é apenas uma maneira de fingir que ajuda, enquanto você não precisa sair do seu conforto”, criticou outro.

A postura de ridicularizar – e rejeitar – a oração diante de adversidades tomou conta das redes sociais nos Estados Unidos após o presidente Donald Trump publicar no Twitter que estava orando pelos familiares das vítimas do atirador da escola na Flórida. Desde então, políticos e figuras públicas que mencionem a oração em suas publicações passaram a ser execrados.


*Com informações de O Globo

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!