A Conexão dos desconectados

Foto: Léo Silveira

Conexão proporciona o incrível, mas só a humildade conecta incrivelmente as gerações. O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão… (Mateus 24.35).

Há dias ouvi uma intensa verdade dita por um jovem humorista em seu show de comédia. Ele contava com saudades suas experiências de infância com seu avô, soltar pipa, girar peão, brincar de pique, jogar bola… O ponto alto que fez a plateia gargalhar até delirar foi quando ele disse – Fico imaginando quando eu tiver um neto e ele me pedir para lhe ensinar brincadeiras como meu avô fazia comigo… – Ficarei calado olhando para ele; e talvez lhe chame para baixar jogos e aplicativos ou brincar de entrar no Facebook.

Os conceitos socioculturais sempre foram mutantes, analisando nossa era percebemos que da idade media a moderna, algo que para três gerações anteriores era incabível se tornava cabível para a atual. Havia um andamento cadenciado na modulação de conceitos entre gerações, avôs conseguiam dialogar com netos e entrelaçados através dos nós vinculadores da emoção transferiam-lhes referências e bases para interpretação da vida. Tais netos por sua vez conseguiam compreende-los e dentro da visão de sua própria geração, contextualizavam essas referencias à sua realidade contemporânea, preservando contudo a essência do que recebiam.

Vivemos uma nova era, muitos não se atentaram para esta realidade ainda. A mutação dos conceitos não obedece mais a velocidade de outrora, aquilo que andava no ritmo da soma hoje corre na velocidade da multiplicação cientifica (Daniel 12.4). A comunicação mudou, tecnologia é o “pão de cada dia” que alimenta o psicológico social ávido por um novo lançamento a cada manhã, os absolutos caíram, toda verdade é relativa!

A roda encontrou um novo jeito de girar, já não mais a geração que vai tem a informação para passar à geração que vem, esta por sua vez detém a informação através de múltiplos e variados canais que a geração anterior não conseguiu assimilar.

Perdido nesse embaraçado, multicolorido, desprovido de absolutos, mundo pós-moderno, as gerações não conseguem se conectar mais e a essência da sabedoria humana, que jamais será algemada pelas correntes da novidade e informação, se esvai perdida nesse buraco negro. Pais não conseguem entender o mundo dos filhos, esses por sua vez, inflados pela síndrome de Roboão (1º Reis 12.1-19), tornam-se orgulhosos, desprezam seus pais alegando que a cosmo visão deles é ultrapassada.

Só uma esperança resta para todos que é: retornarem aos princípios da Palavra, realizarem “metanoia”, mudança de mente (Romanos 12.1-2). Servos de Deus sempre serão diferentes do modelo deste mundo.

Filhos precisam ser humildes, apesar de tudo que podem fazer com seus poderosos Smartphones, DEVEM ouvir seus pais. Pais PRECISAM ser humildes, abrir sua mente, sabendo que seus filhos detêm mais informações, os ouvir, aprender com eles.

Agindo assim será possível unir incrivelmente gerações, neste mundo CONECTADO tecnologicamente, mas totalmente DESCONECTADO emocionalmente, e assim seremos atuais, porém essências Naquele que tem poder transcendental, Jesus nosso salvador, o único que tem palavras eternas, que produzem a vida eterna.


Pr Romney Januário Cruz é pastor adjunto no Ministério Gileade sede em VilaVelha-ES

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!