Casas destruídas pelo Estado Islâmico são reconstruídas

Mulher cristã inspeciona a casa em Bartella, no Iraque, depois que foi libertada dos militantes do Estado islâmico. Foto: Reuters

As casas dos cristãos no Iraque foram reconstruídas pela Missão Portas Abertas. Ao todo, 678 residências foram restauradas nas Planícies de Nínive.

Grupos humanitários internacionais estão oferecendo ajuda para restaurar as aldeias que foram destruídas pelo Estado Islâmico no Iraque.

Organizações como os Cavaleiros de Colombo e a Fundação Auxílio à Igreja que Sofre (ACN), estão se unindo para apoiar os moradores. O governo da Hungria também fez uma grande doação no ano passado para ajudar a restaurar casas na cidade cristã de Telskuf.

Membros da comunidade cristã em Nínive estão reconstruindo suas casas apos a cidade de Mosul terem sido libertados em meados do ano passado.

Segundo a Missão Portas Abertas, ministério que já trabalhava com refugiados na região, 678 casas foram restauradas nas Planícies de Nínive. Isso foi graças às doações de seus parceiros. Foram 286 casas em Qaraqosh, que já foi a maior cidade cristã do Iraque.

Homem cristão iraquiano em sua casa queimada em Qaraqosh em fevereiro de 2017. Foto: Reuters

Lojas e restaurantes estão abertos. As crianças vão para a escola. Ônibus cheios de estudantes se dirigem para Mosul diariamente para que possam estudar na Universidade de Mosul. Um número crescente de cristãos estão retornando à cidade assíria. “Como o Senhor disse a Seu povo através do profeta Isaías, Deus está fazendo uma ‘coisa nova’ em Qaraqosh”, diz um relatório da Portas Abertas.

Há cerca de três anos e meio, os jihadistas forçaram os cristãos e outras minorias religiosas na região a escolher se converter ao Islã.Eles pagaram um pesado imposto para manter sua fé ou ser morto. Vendo suas vidas em risco, centenas de milhares de cristãos assírios, católicos e ortodoxos decidiram fugir de suas casas e procurar refúgio nos países vizinhos.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!