A carreira de Davi Sacer

Cantor, compositor, produtor musical e multi-instrumentista, Davi Sacer é o nome artístico de Davi Amorim de Oliveira. Como foi criado em uma família cristã, a Palavra de Deus sempre esteve presente em sua vida. Neto e filho de pastor, é o caçula entre 11 irmãos e, aos seis meses de idade, foi acometido pela paralisia infantil, que o impedia de andar. Em um culto de oração ocorreu um milagre: em meio a glorificações, Davi, aos 3 anos, começava a dar seus primeiros passos.

Já aos 8, a partir dos ensinamentos recebidos de seus pais, Pr. Abrahão e Maria dos Anjos, ele começou a desenvolver seu ministério musical, quando o irmão mais velho o ouviu cantar, trazendo como forte estilo o louvor congregacional, influenciado pela vivência dentro da igreja, marca que se manteve viva, inclusive, nos grupos em que atuou antes de chegar à carreira solo.

Aos 17, Davi ingressou nos Jovens Com Uma Missão (Jocum), onde permaneceu por um período de dois anos e participou da gravação do CD “Minha Porção”. Naquele momento suas primeiras composições começavam a ser gravadas.

Foi na Jocum que ele conheceu sua esposa, Verônica, também integrante do ministério de louvor. Juntos, construíram uma história que já dura 15 anos. Seja no púlpito, nos palcos ou na vida, Verônica o acompanha nos eventos e nas viagens, cantando em dueto e sendo o vocal de apoio. Foi com ela que Sacer gerou seus filhos, Breno e Maressa.

O músico é membro do Ministério Apascentar de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro. Entre os anos de 1997 e 2000, fez parte do Tabernáculo de Davi com o Pr. Cláudio Claro, com quem gravou dois CDs: “10 Anos” e “Espírito Santo”, fazendo participação nas faixas “Profetiza” e “Glória, Aleluia”. Mas foi em 2003, no Ministério Toque no Altar, que suas canções começaram a ganhar características cada vez mais próprias, até então não exploradas nos demais grupos por onde passou, consolidando seu trabalho por meio de composições e ministrações que marcaram muitas vidas pelo Brasil e pelo mundo.

Como ministro de louvor e vocalista durante cinco anos consecutivos, concorreu à maior premiação da música cristã brasileira, o Troféu Talento, sendo em 2005 e 2006 pelo Ministério Toque no Altar, e de 2007 a 2009 pelo Ministério Trazendo a Arca, (ambos ao lado do cantor Luiz Arcanjo). Foi vencedor em diversas categorias, dentre elas “Intérprete Masculino” e “Compositor”. Sucessos como “Deus de Promessas”, “Restitui” e “Marca da Promessa” garantiram a Davi esse reconhecimento.

Nos grupos em que atuou antes de chegar à carreira solo, o canto congregacional foi um estilo presente e marcante. O Toque no Altar introduziu um conceito antropocêntrico não explorado nas demais bandas congregacionais, em termos encontrados nas canções “Olha pra Mim” e “Restitui”. Davi trabalhou durante quatro anos no Toque no Altar e outros quatro no Trazendo a Arca, tendo deixado ambos para se dedicar à sua carreira solo.

As influências do compositor, que afirma não ouvir músicas não cristãs, passam por cantores como Antônio Cirilo, David Quinlan, Nívea Soares, Asaph Borba, Adhemar Campos, Sérgio Lopes, Oséias de Paula e Vitorino Silva. O lançamento do CD “Deus Não Falhará” marcou o início de seu projeto solo, com canções que nascem do tempo para meditação na Bíblia e oração. Para Sacer, suas obras têm como objetivo maior levar ao público aquilo que Deus deseja compartilhar.

Sucesso em mais de 66 países, com mais de 4 milhões de discos vendidos e mais de 1 milhão de pessoas por ano sendo alcançadas, tocadas, ministradas e restauradas pelo poder de Deus em todo o Brasil, Davi Sacer segue sua carreira com qualidade e temor ao Senhor, tendo lançado este ano o seu mais recente disco inédito, “Venha o Teu Reino”, um álbum que conta com louvores que vêm direto do trono dos céus e alcançam um novo lugar de intimidade com o Pai.

Rede Social
Facebook: facebook.com/DaviSacerOficial/
Instagram: davisacer

Assista:

A matéria acima é uma republicação da Revista Comunhão. Fatos, comentários e opiniões contidos no texto se referem à época em que a matéria foi escrita