Ataques em Camarões resulta em casas e igrejas queimadas

Foto: Reprodução/Portas Abertas

Os agressores são provavelmente do Boko Haram, que quer expulsar os cristãos da região

Na última onda de ataques em Camarões, no final de janeiro, jihadistas atacaram os vilarejos de Gochi e Toufou, na região de Mayo Tsanaga. O ataque durou cerca de três horas.

Essa foi mais uma das ondas de ataques sofridas pelos cristãos no país. Leia!

Um líder cristão da região explicou que havia muitos jihadistas, que se dividiram em três grupos para atacar os vilarejos. “Os agressores eram tantos que o exército nem tentou intervir. Então, eles agiram sem impedimentos até que foram embora”, informou uma fonte local.

Duas igrejas foram saqueadas e queimadas no ataque. Uma clínica que pertence à União de Igrejas Evangélicas de Camarões (UEEC, da sigla em francês) também foi incendiada, juntamente com a única ambulância e várias motocicletas usadas pela clínica. Além disso, 200 casas da maioria cristã e animista da população também foram destruídas nos dois vilarejos. Ao menos uma mulher ficou ferida no ataque a Gochi, mas foi levada rapidamente por oficiais do exército para cuidados médicos. Graças a Deus não houve perdas de vidas humanas.

Na semana anterior, supostos militantes do Boko Haram atacaram o vilarejo de Zelevet e queimaram cinco casas. Só então os militares os expulsaram. No começo de janeiro, eles também atacaram o vilarejo de Guitsenad, onde saquearam e destruíram mais uma das igrejas da UEEC e 20 casas.

Um líder cristão local compartilhou: “Ainda não terminou. O Boko Haram sempre tenta voltar, pois eles querem que nós saiamos para que eles tomem posse desse lugar. As pessoas estão em tanto pânico que muitos não dormem mais em suas casas. Por favor, ore para que Deus nos ajude”.

*Com informações da Missão Portas Abertas.


leia mais

78 crianças são raptadas de escola cristã em Camarões

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!