Violência – Brasil bate recordes de mortes

Nos últimos dez anos, foram 553 mil pessoas assassinadas no Brasil. 

O Brasil registrou a marca histórica de 62.517 mortes violentas intencionais em 2016. E pela primeira vez na história, superou o patamar de 30 homicídios a cada 100 mil habitantes. Os dados fazem parte do Atlas da Violência 2018, do Ministério da Saúde.

A pesquisa foi divulgada nesta terça-feira (05) pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Segundo o estudo, o indicador corresponde a 30 vezes a taxa de assassinatos da Europa. E o país soma 553 mil pessoas assassinadas nos últimos dez anos.

“Se você olhar os dados mais recentes, vai ver que as tendências mundiais não mudam muito. A gente compete em geral, na América do Sul, com a Colômbia, mas que vêm de um círculo virtuoso porque tem experiências bem sucedidas de redução de homicídios, como o que vem acontecendo em Bogotá. E a gente só perde para Honduras e El Salvador, que são países com taxas de homicídios maiores”, diz Samira Bueno, diretora executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Números dos Estados

Todos os estados que lideram a taxa de letalidade estão na Região Norte ou no Nordeste (veja lista abaixo). As maiores variações na foram observadas em São Paulo, onde houve redução de 56,7%, e no Rio Grande do Norte, que registrou aumento de 256,9%.

Nos últimos dez anos, apenas sete unidades da federação conseguiram reduzir o índice. São Paulo, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Pernambuco, Paraná e Distrito Federal. Outros quatro estados tiveram altas acima de 100%: Tocantins, Maranhão, Sergipe e Rio Grande do Norte.


Mortes por Estado
Sergipe (64,7 para cada 100 mil habitantes)
Alagoas (54,2)
Rio Grande do Norte (53,4)
Pará (50,8)
Amapá (48,7)
Pernambuco (47,3)
Bahia (46,9).


*Com informações da Agência Brasil 

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!