A Bíblia traduzida em línguas de sinais

Foto: Repodução

Pelo menos 160 mil surdos de 16 países serão alcançados com a Bíblia em línguas de sinais. No Brasil, a Língua Brasileira de Sinais já foi oficializada como “segunda língua nacional”.

Pelo menos 160 mil pessoas de 16 países no mundo terão o Novo Testamento traduzido em linguagem de sinais. Através da Conferência Passion, realizada entre 2 a 4 de janeiro, em Atlanta, nos EUA, foi possível arrecadar cerca de meio milhão de dólares para a campanha de tradução bíblica “Esperança em todas as línguas”.

As doações foram feitas por 40 mil estudantes universitários que participaram da Conferência. O evento, realizado nas cidades de Atlanta, Dallas e Washington, tem levantado milhões para causas sociais. Este foi o primeiro ano voltado às traduções bíblicas, que vai ajudar a espalhar o evangelho para quem não têm acesso a ele.

A tradução em linguagem de sinais será feita do Novo Testamento. Os países contemplados são: México, Cuba, Colômbia, Moldávia, Egito, Gana, África do Sul, Tanzânia, Etiópia, Sudão do Sul, Mianmar, Tailândia, Malásia, Filipinas, Japão e Rússia.

Embora existam centenas de línguas de sinais, nenhuma tem tradução completa da Bíblia. Segundo a Sociedade Bíblica de Surdos, apenas 2% das pessoas surdas ao redor do mundo têm acesso aos Evangelhos na língua de sinais, que por usa vez, tem 400 versões diferentes no mundo todo. E são consideradas a fronteira final para a tradução da Bíblia.

As línguas de sinais não são estruturadas, como as linguagens em texto ou faladas. Elas requerem seus próprios processos para que as Escrituras sejam contadas visualmente. Depois de passarem pelo processo de exegese, consulta e revisão, as traduções em língua de sinais costumam ser gravadas em vídeo para que os surdos possam assistir, aprender e compartilhar as histórias em suas comunidades.

O YouTube tem ajudado os ministérios a alcançar os surdos com recursos visuais especializados para a educação das crianças, estudo da Bíblia, tradução de sermões e muito mais.

Brasil

No Brasil, a Língua Brasileira de Sinais já foi oficializada como “segunda língua nacional”. Muitas Igrejas no Brasil já tem equipes especializadas nesta linguagem. Durante os cultos, a tradução é feita simultaneamente.

A própria primeira dama, Michele Bolsonaro atuou como intérprete de libras nos cultos da Igreja Batista Atitude, no Rio, a qual foi membra por muitos anos. Na posse de seu esposo como presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, dia 1º de janeiro, ela também fez um discurso em libras no parlatório do Planalto.

Tradução 

Cada país possui seu próprio sistema e nenhum deles tem uma tradução completa da Bíblia. Apenas 2% das pessoas surdas ao redor do mundo têm acesso aos Evangelhos em suas línguas de sinais.

Por décadas, tradutores no Japão fizeram progresso em traduzir a Bíblia para a Língua Japonesa de Sinais (JSL). Em 2013, o site Christianity Today informou que o país poderia se tornar o primeiro a finalizar uma tradução completa da Bíblia.

Na campanha “Minoria Silenciosa”, um projeto iniciado em 2017 para trazer mais traduções para os 70 milhões de surdos do mundo, a Wycliffe explorou como as línguas de sinais estruturam as histórias.

“Meu objetivo com a tradução das Escrituras é divulgar as Boas Novas, não para que os surdos não tenham que confiar na palavra escrita, mas para que possam tê-la em seu coração. Eu quero que eles sejam consigam entender a Boa Nova que, apesar de todos terem pecado, Deus providenciou um caminho para sermos perdoados e reconciliados com Ele. Sei que é o desejo de Deus, e Ele colocou em meu coração que lhe obedecesse para que os surdos não fossem deixados no escuro, mas pudessem entender as Boas Novas e conhecer a Deus”, disse Pastraporn Sarakong, líder da equipe de tradução da Bíblia Cronológica da Wycliffe na Tailândia.

*Com informações de Christianity Today e Fox News


Leia mais

Milhões de pessoas não tem acesso à Bíblia em seu idioma

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!