Ao buscar evidências bíblicas, advogado ateu se converte

David Limbaugh nasceu num lar cristão, mas quando ingressou na faculdade começou a ter dúvidas sobre os relatos das Escrituras Sagradas.

O advogado ateu estava convencido de que Jesus não era o filho de Deus. Mas um amigo o desafiou a buscar por provas. Como advogado, ele acreditava que tinha o dever de avaliar todas as evidências.

“Não tenho certeza de que as lições que aprendi se apoderam de mim”, diz ele sobre sua infância. “Eu não culpo a minha família ou a minha igreja. Eu cresci numa igreja ótima. Mas, eu tive problemas quando comecei a pensar na maldade que há no mundo e no sofrimento. Ele também achei estranho o fato de precisarmos crer em Jesus Cristo para sermos salvos”, disse.

E continuou: “Assim como eu desconfiava dessa questão de que para ser salvo eu precisaria acreditar em Jesus, eu também não conseguia acreditar que Ele era o filho de Deus. Como um ser poderia ser divino e humano ao mesmo tempo? Como eu era tolo nessa época.”

Evidências
Foi somente quando um amigo mostrou a David que “diferentes partes do Velho Testamento estavam ligadas ao Novo” que ele começou a ter os olhos abertos para buscar mais evidências da veracidade do livro sagrado. “A minha mente pareceu explodir quando percebi esses detalhes tão importantes. A partir daí fiquei maravilhado com a unidade das Escrituras.”
“Quando vi os detalhes específicos previstos em Miquéias 5: 2, a própria cidade em que Jesus nasceria, detalhes sobre sua crucificação. Eu não podia mais negar que eu estava segurando em minhas mãos a Palavra de Deus. A Bíblia teve um significado completamente diferente, e também mudou a minha vida”, explicou.

Compartilhe